Homepage

  • Coca-Cola, Pepsi e Nestlé no top da poluição
    12 outubro 2018
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Estes números surgem depois de a Greenpeace ter organizado 239 limpezas em setembro passado, na costa de 42 países.
  • Um relatório elaborado recentemente pela Greenpeace, em colaboração com a iniciativa Break Free from Plastic, aponta as multinacionais Coca-Cola, Pepsi e Nestlé como as empresas que mais contribuem para a poluição dos oceanos nos dias que correm.

    “O relatório demonstra de forma irrefutável o papel das grandes empresas em perpetuar a poluição mundial de plástico”, afirmou Von Hernández, coordenador global do movimento Break Free from Plastic, citado pela agência de notícias espanhola Efe.

    Estes números surgem depois de a Greenpeace ter organizado 239 limpezas em setembro passado, na costa de 42 países. Filipinas, Tailândia, Austrália, Chile, Equador, Brasil, México, Estados Unidos, Canadá e Espanha, entre outros, foram alguns dos locais que receberam estas limpezas. A ação contou com 10 mil voluntários.

    Das 187 mil peças de plástico recolhidas, 65 por cento correspondiam a embalagens de produtos de grandes corporações mundiais, com a Coca-Cola, Pepsi e Nestlé à frente. Garrafas da marca Coca-Cola foram encontradas em 40 países diferentes. Mas os nomes das multinacionais não se ficam por aqui…

    Danone, Mondelez, Procter & Gamble, Unilever, Perfetti Van Melle, Mars Incorporated e Colgate-Palmolive, todas ligadas a alimentação, higiene e produtos de limpeza doméstica, são os nomes que se seguem na lista das multinacionais que mais contribuem para poluir os oceanos.

    Cerca de 100 mil peças ou porções de plástico recolhidos eram de materiais que são impossíveis ou muito difíceis de reciclar, como o poliestireno, o PVC (policloreto de polivinila), PET (tereftalato de polietileno), usados sobretudo em garrafas e recipientes.

    “Estas empresas têm de  escolher entre ser parte do problema ou da solução. Se continuarem a utilizar nos seus produtos revestimentos desnecessários de plástico, continuarão a encorajar a poluição”, alertou Hernández.

    É estimado que a produção de plástico alcance atualmente os 320 milhões de toneladas métricas por ano e, na próxima década, está previsto que cresça 40 por cento, o que aumentará exponencialmente a emissão de gases com efeito de estufa. Números que dão que pensar…

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Poluição
  • Greenpeace
  • Coca-Cola
  • Pepsi
  • Nestlé
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
outubro 22
Praia do Dragão Vermelho acolhe etapa única do Nacional de Longboard de 2021
outubro 22
Heat draw definido para a finalíssima do Nacional de Surf Esperanças Sub-18
outubro 22
Praia do Peneco alvo de 'intervenção porfunda'
outubro 23
Bodyboard: Conta de Instagram da IBC foi hackeada
outubro 24
Martim Paulino é o novo campeão nacional de Surf Esperanças Sub-18
outubro 24
João Dantas e Kathleen Barrigão campeões nacionais de longboard
outubro 22
Surf Clube de Viana faz história! É a primeira instituição do mundo a receber o certificado STOKE Melhores Práticas