Homepage

  • Furacão Florence leva mais de 1 milhão de pessoas a abandonar as suas casas
    12 setembro 2018
    arrow
    arrow
  • O Florence avançou em direção à costa leste dos Estados Unidos com ventos a atingir os 135 km por hora. Mais de 1 milhão de pessoas tiveram de abandonar as suas casas.
  • O furacão Florence, uma tempestade de categoria 4, irrompeu na direção da costa Atlântica dos Estados Unidos ontem, obrigando à evacuação massiva dos habitantes dos estados de Virginia, Carolina do Norte e Carolina do Sul.

    Esta é a mais poderosa ameaça à região das três últimas décadas. O Florence avançou em direção à costa leste dos Estados Unidos com ventos a atingir os 135 km por hora. Mais de 1 milhão de pessoas tiveram de abandonar as suas casas, fazendo com que se formassem longas filas juntos aos postos de combustível. Muitas das prateleiras dos supermercados encontram-se vazias para que sejam garantidos mantimentos para os próximos dias.

    A força do vento, do mar e as chuvas instantâneas e as consequentes inundações são as maiores ameaças do Florence. Edifícios estatais como escolas e hospitais foram encerrados em 26 condados norte-americanos, com auxílio da Guarda Nacional. Cerca de 250 mil residentes na região costeira Virginia, bastante vulnerável a inundações tiveram ordem de evacuação por parte do governador Ralph Northam.  

    Furacões trouxeram consequências a portugal

    O governador Ralph Northam emitiu uma ordem de evacuação, para cerca de 250 mil residentes da região costeira da Virgínia, bastante suscetível a inundações. Já o governador da Carolina do Sul, Henry McMaster, ordenou que mais de um milhão de residentes da zona costeira deste estado abandonassem as suas casas às 12h locais de ontem.

    Segundo o governador Ralph Northam, Virginia, "Esta é uma tempestade séria e vai ter efeitos em todo o estado", avisou Nathan em conferência de imprensa. "Toda a gente na Virgínia tem de estar preparada". De acordo com o National Hurricane Center, de Miami, o Florence, que regista já ventos de 220 quilómetros por hora, deverá tornar-se ainda mais forte antes de alcançar contacto com a costa, muito provavelmente do Sudeste da Carolina do Norte, perto da fronteira com a Carolina do Sul.

    Potenciais perigos da tempestade costeira:

    De acordo com o governador da Carolina do Norte, Roy Cooper, "Estamos no olho da tempestade", avisou também em conferência de imprensa. Está prevista a evacuação de 250 mil pessoas na área dos Outer Banks, na Carolina do Norte, depois de na segunda-feira já terem sido evacuadas 50 mil pessoas em Hatteras e Ocracoke, as ilhas-barreira mais a sul no Estado.

    A tempestade costeira não constitui o único perigo letal para quem seja potencialmente apanhado desprevenido, já que as autoridades estimam a vinda de fortes chuvadas que deverão abranger áreas de centenas de quilómetros e provocar grandes cheias. Desde 1989 que as Carolinas não eram atingidos por um furacão de categoria 4, na escala de Saffir-Simpson, sendo também este o mais intenso a atingir os Estados Unidos neste ano.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fotografia: Vox Fonte: Tempo.pt

Tags
  • milhão
  • pessoas
  • Furacão
  • florence
  • Tempestade
  • Estados Unidos America
  • tempo.pt
  • Alterações climáticas
  • meteorologia
  • mar
  • costa
  • Califórnia
  • miami
  • Flórida
pub
similar News
similar
janeiro 17
Comunidade do longboard ajuda os animais vítimas dos fogos na Austrália
janeiro 17
Agitação marítima arrasta duas pessoas na Califórnia (Vídeo)
janeiro 17
Nestlé investe 1,86 mil milhões de euros na reciclagem de plásticos
janeiro 17
Os jovens são fundamentais para a defesa dos oceanos
janeiro 10
Interferência no Canhão? João de Macedo e Everaldo Pato mostram o contrário
janeiro 16
Projeto da 'praia' ecológica no Tejo deverá ser conhecido este ano
janeiro 12
Lisboa terá uma 'praia' em pleno rio Tejo