Homepage

  • Nevoeiro na corrida ao título mundial de Joana Schenker
    16 setembro 2018
    arrow
    arrow
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O Nevoeiro que, mais ou menos intensamente, marcou a 23ª edição do Sintra Portugal Pro, acabou por se intrometer nas contas do Mundial
  • O Nevoeiro que, mais ou menos intensamente, marcou a 23ª edição do Sintra Portugal Pro, acabou por se intrometer nas contas do Mundial feminino, interrompendo a final entre Joana Schenker e a brasileira Isabela Sousa e deixando tudo mais difícil para a portuguesa que, assim, se vê praticamente obrigada a vencer a etapa da Nazaré (4 a 14 de Outubro), já que o livro de regras da APB lhe atribui o segundo lugar da prova “ex aequo” com Isabela.

    “É claro que estou desiludida, pois queria ganhar”, assumiu Joana Schenker, campeã mundial em título, acrescentando: “Aqui foi uma força maior, foi a Natureza que decidiu. Agora, continua tudo igual, na Nazaré não tenho nem mais nem menos pressão com isto. A Natureza faz parte do jogo, também.”

    Isabela Sousa alinhou pelo mesmo diapasão: “Queria que tivesse havido final, mas foi uma decisão que não nos cabe a nós. Fiz o trabalho que tinha de fazer e agora tenho de ir para a etapa da Nazaré.”

    Com este resultado, a japonesa Ayaka Susuki, que terminou a prova em terceiro lugar a par da portuguesa Teresa Almeida, parte para a Nazaré ainda na liderança do “ranking”, mas com Joana Schenker, a espanhola Alexandra Rinder e Isabela Sousa com hipóteses de se sagrarem campeãs do Mundo.

    A neblina ainda permitiu que se disputasse a final da variante de Dropknee, que decidiu o título mundial desta variante de Bodyboard para o havaiano Sammy Morretino, o melhor num duelo que o opôs ao compatriota e antigo campeão Dave Hubbard.

    Igualmente frustrados de disputar a final Open ficaram o francês Pierre Louis Costes e o sul-africano Iain Campbell, ambos em segundo lugar. Resultado que não tem influência nas contas do título mundial já que Sintra, este ano, não teve estatuto de Grand Slam e, como tal, só contou para o “ranking” de qualificação, ou seja, a lista que define o “seeding” às provas principais (Grand Slam) da APB.

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • sintra
  • praia grande
  • bodyboard
  • Joana Schenker
  • Teresa Almeida
pub
similar News
similar
outubro 22
Cerca de 1 milhão de toneladas de equipamentos de pesca chega aos oceanos anualmente
outubro 22
BV2, o novo modelo da Chilli Surfboards já está disponível em Portugal
outubro 22
Surfista preso em zona de falésia é resgatado em Aljezur
outubro 22
Bernardo Jerónimo avança mais uma ronda no Frontón King 2020
outubro 22
Bom Petisco Cascais Pro alimentado a 60% com energia solar
outubro 21
Costa da Morte, na Galiza, quer ser Reserva Mundial de Surf
outubro 21
Salvamentos aumentaram nas praias portuguesas na época balnear de 2020
pub