Homepage

  • Maya Gabeira luta por recorde ignorado
    03 agosto 2018
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Red Bull/Hugo Silva
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • “Para registar o recorde mundial feminino preciso da medição oficial da WSL. Mas, por algum motivo, a WSL ignorou meu pedido", escreveu.
  • Tudo aconteceu na Praia do Norte, na Nazaré, a 18 de janeiro deste ano, quando Maya Gabeira surfou aquela que afirma ter sido a onda da sua vida. A mega sessão que aconteceu em Portugal gerou, mais uma vez, ondas gigantes e a big rider brasileira, que quase perdeu a vida naquele local anos antes, estava no sítio certo para apanhar uma das bombas do dia.

    Maya acredita que aquela onda constitui o recorde mundial feminino para a maior onda alguma vez surfada. Pediu ajuda ao professor Miguel Moreira e a medição deu-lhe essa indicação. Mas faltava a medição oficial por parte da WSL para o recorde ser homologado pelo Guinness. Contudo, a brasileira diz ter sido ignorada durante os últimos três meses.

    Dessa forma, Maya Gabeira decidiu agora lutar por aquilo que acredita ser o seu recorde, criando uma petição online e lançando um vídeo a explicar o que se tem passado. Maya chegou a reunir-se com a WSL para pedir a medição da onda. No entanto, desde então, diz que passaram três meses e todos os emails que enviou à organização não foram sequer respondidos. Agora, decidiu lutar contra a descriminação do surf feminino.

    “No dia 18 de Janeiro de 2018 realizei o meu maior objetivo, o de surfar a maior onda já surfada por uma mulher”, começou por dizer Maya, num post nas redes sociais. “Para registar o recorde mundial feminino preciso da medição oficial da WSL. Mas, por algum motivo, a WSL ignorou meu pedido. Por favor assine essa petição para pedir à WSL para reconhecer um recorde mundial no surf de ondas grandes feminino”, pediu a surfista brasileira.

    A petição está disponível aqui. O objetivo passa por recolher 7.500 assinaturas e, neste momento, foram já mais de 6 mil os assinantes. Maya também disponibilizou um vídeo onde conta mais detalhadamente o processo e que contém palavras do próprio professor Miguel Moreira, sobre a medição da onda.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Maya Gabeira
  • nazaré
  • praia do norte
  • WSL
  • Recorde Mundial
  • surf feminino
  • Livro dos Recordes do Guinness
  • Fotografia
    Red Bull/Hugo Silva
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
maio 24
Sebastian Steudtner bate recorde mundial para a Maior Onda Surfada na Nazaré
maio 23
Está a chegar o Boogie Chicks'22 e com recorde mundial na mira
maio 23
Santa Cruz Kids 2022 fechou o Circuito Regional de Surf do Centro
maio 23
Ação de limpeza recolhe mais de 330 quilos de lixo na Praia da Vieira
maio 23
Cientistas de universidades portuguesas descobrem cinco novas espécies de animais marinhos
maio 23
Estudo diz que os golfinhos esfregam-se nos corais para cuidar da pele
maio 23
Circuito Nacional de SUP Race 2022 a caminho de Peniche