Homepage

  • A surfista! (Um texto com um final comovente)
    20 agosto 2018
    arrow
    arrow
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • 'Devo ter cara de psiquiatra, começou a falar dela como se me conhecesse desde sempre.'
  • A surfista, é um texto de José Gameiro, com um final comovente.

    "Conheci-a por puro acaso. Não me procurou profissionalmente. Não foi preciso conhecê-la muito para perceber que vivia muito bem consigo e com os seus próximos. Mas teve de lutar, mais com ela própria do que com os outros. O caminho que fez não foi fácil. Já um bocado para lá dos 60 anos, cabelo curto, grisalho — desde há muito que se recusa a pintá-lo —, conheci-a na praia, a sair do mar, prancha na mão.

    Já um bocado para lá dos 60 anos, cabelo curto, grisalho — desde há muito que se recusa a pintá-lo —, conheci-a na praia, a sair do mar, prancha na mão.

    Lista: As coisas que mais irritam uma Nadadora Salvadora!

    Era difícil não olhar para ela, bonita, alta, com um sorriso simpático. Destacava-se facilmente no meio dos miúdos e menos miúdos que àquela hora estavam a entrar e a sair das ondas. Passados uns dias, meti conversa na esplanada.

    “Desculpe o meu preconceito, nos tempos que correm não é muito correto, mas venho aqui há muito tempo e não me lembro de ver uma senhora da sua idade a fazer surf.”
    Desatou a rir-se. “Até que enfim que alguém me diz alguma coisa. Sabe, muita gente olha para mim, mas nunca me tinham feito nenhuma pergunta.”

    Devo ter cara de psiquiatra, começou a falar dela como se me conhecesse desde sempre.

    “Trabalhei numa companhia de seguros toda a minha vida. Fiz o percurso do costume, tirei um curso, casei, tive filhos, já tenho um neto. Não tinha tempo para nada, sabe como é, a correr de casa para o trabalho. Tive um marido de quem gostei muito, morreu no ano passado, tenho muitas saudades dele. Quando fiquei viúva e, pouco tempo depois, me vi livre do trabalho, comecei a vir até aqui com o meu neto mais novo. Ele estava a aprender a fazer surf e eu ficava encantada a ver os seus progressos nas ondas. Até comecei a falar de offshore, inshore, swelling. O meu neto, cheio de vergonha, dizia: ‘Ó avó, não tem idade para dizer essas coisas.’ Hesitei muito, tinha vergonha, mas enchi-me de coragem e fui falar com o professor. Claro que podia ter aulas, muito educadamente sugeriu que talvez fosse melhor serem individuais. Demorei umas semanas a conseguir pôr-me em pé na prancha, hoje já faço umas ondas, mas sobretudo sinto-me muito bem aqui. Deixei de viver em piloto automático, sempre a fazer todos os dias a mesma coisa. Claro que por vezes me perguntava se o que tinha era uma vida, mas gosto muito da minha família e dos meus amigos e ia vivendo...”

    Passaram uns dias, voltei lá. Estava sentada na esplanada a conversar com um homem, cabelo e olhos claros. Chamou-me, perguntou-me se podia falar em inglês. Sentei-me, apresentou-me o amigo.

    “Também o conheci aqui, é gestor de fundos financeiros, mas está farto. Começámos a falar de seguros de capitalização e agora somos namorados. Vamos montar um bar de praia. Só me falta a coragem para conversar com os meus filhos, já deve ter percebido que ele é muito mais novo do que eu...”

    Já tinha percebido, mas, antes do alemão, eu também tinha percebido que o charme dela não tem idade. O resto são pormenores. As rugas e o cabelo grisalho desaparecem com o seu olhar doce.

    Despediu-se de mim. Iam fazer uma viagem de caravana. Quase ao ouvido, disse-me em português:

    “Nem imagina a pena que tenho em não viver isto com o meu marido”."

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fotografia: Lonny

    Texto: José Gameiro para o Expresso

Tags
  • José Gameiro
  • Surf
  • Surfista
  • A Surfista
  • texto
  • cultura
  • artigo
  • praia
similar News
similar
novembro 26
Já há nova data para a etapa inaugural do circuito Billabong Ericeira 2021 para as categorias Open, Masters e Feminino
novembro 26
Ítalo quer competir até aos 38 anos: 'Vou durar bastante tempo'
novembro 26
Último fim de semana de novembro vai ter um pouco de tudo: frio, sol, nuvens, vento e aguaceiros
novembro 25
Desde o início do século XX que o Oceano Ártico está a aquecer
novembro 25
Adiada etapa inaugural do circuito Billabong Ericeira 2021 para as categorias Open, Masters e Feminino
novembro 24
O Maracaña do Surf voltou a rugir! Houve festival em Saquarema
novembro 24
Avenida Marginal vai ter túnel junto à Praia de Santo Amaro de Oeiras