Homepage

  • Surfa pela primeira vez aos 74 anos em Sintra
    01 agosto 2018
    arrow
    arrow
  • Neste dia tive a oportunidade de ser o professor da minha mãe e uma vez mais, foi ela que me ensinou.
  • Ensinar a mãe a surfar por Gustavo Lermen Silva:

    Minha mãe sempre teve medo de água; foi criada às margens do rio Uruguai ouvindo histórias de afogamentos nos traiçoeiros redemoinhos do poderoso rio que divide os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, extremo sul do Brasil. Talvez se crescesse lá atualmente não tivesse esse trauma, pois parte da cidade de Marcelino Ramos e seu magnífico cânion foram submersos por conta da construção de uma usina hidrelétrica e barragem. O cânion era chamado de Estreito Augusto César e a sua grandeza foi coberta pelo "progresso" no ano 2000; com isso, o rio é transformado em um grande lago, alterando completamente a paisagem. O medo dela persiste até hoje e faz com que evite ao máximo mergulhar e colocar a cabeça debaixo d'água. Nunca pensou em surfar, fica em pânico só de ver alguém passando a arrebentação e costuma dizer: "Meu Deus, eles estão indo para o fundo!"

    Surpreendentemente ao ver um vídeo de duas senhoras de 80 e 78 anos surfando, achou engraçado uma delas declarando que quando ficava em pé na prancha sentia-se a "dona do mundo" e que não conseguia "explicar a alegria pela boca", então ficou motivada a experimentar também. Quando fui questionado por ela acerca dessa possibilidade hesitei, afinal, apesar de estar muito bem para quem está prestes a completar 75 anos, há riscos envolvidos e se acontecesse algum acidente eu me sentiria o responsável. No entanto, sendo instrutor de surf, não poderia negar-lhe este pedido e comecei elaborar um plano juntamente com a equipe da escola da Surf At… Surf School. Ao analisarmos as previsões, constatamos que haveria uma janela de três dias de mar pequeno na Praia das Maçãs, Sintra e decidimos que seria uma boa oportunidade. 

    Junto com meu pai ela fica mais forte e ganhou coragem para enfrentar o desafio. O meu pai tem 77 anos e apesar de algumas limitações físicas, geralmente está pronto para tudo, seja viajar, sair à noite ou subir uma montanha. Casados há 51 anos, os dois tem muita energia e caminham em média 5 km por dia. Gostam de dizer que são como as andorinhas por migrarem para outro hemisfério em busca de temperaturas mais amenas e tem um espírito aventureiro que se desenvolve cada vez mais. 

    É admirável vê-los ativos e muito bom constatar que idade cronológica não tem nada a ver com idade biológica, que se refere à qualidade da saúde e determina a qualidade de vida. 

    Estava tudo combinado para sua primeira aula de surf. Recebo então uma mensagem dizendo: "Querido filho, gostaria muito de te dar essa alegria e ter-te como meu professor de surf, mas refletindo melhor, devido as degenerações na coluna, acho mais sensato assistirmos juntos a galera surfando, como ontem, vendo o pôr-do-sol. Obrigada por querer me proporcionar essa experiência nova. Te amo, bjs "

    Foi uma mistura de sentimentos ler isso; por um lado senti um certo alívio e por outro uma desilusão. Resolvi não desistir, tentei convencê-la de suas capacidades e também que os riscos seriam minimizados ao máximo. O que primeiramente foi um desafio imposto a si próprio, talvez agora para ela fosse algo como mais uma 'prova de amor' ao filho. Além disso, ela queria muito entrar no meu mundo e satisfazer a sua curiosidade em entender o motivo da minha atração pelo mar desde pequeno.

    Chegou o dia; estava aparentemente tranquila dizendo que não havia criado nenhuma expectativa e iria deixar as coisas acontecerem. Assim, saímos cedo rumo à Praia das Maçãs com uma chuva fraca e ela dizendo, "bom que não está frio e não há vento". Quando pegou na minha mão para dar um passo rumo ao desconhecido, demonstrou total entrega e confiança

    Os nossos pais muitas vezes são os nossos super-heróis e apesar de perderem alguns superpoderes, incrivelmente ganham outros. 

    Conseguiu fazer o 'take off' em terra, mas dentro d'água tudo foi mais difícil e até posicionar-se deitada na prancha foi uma tarefa dura. A sua positividade ajudou bastante e pegamos duas ondas, ela sentiu a famosa sensação de deslizar impulsionada pela força do oceano e logo concluiu: "isto é fantástico".

    Os avanços da medicina não significam garantia de qualidade de vida. Saber envelhecer é aceitar esta fase e as suas limitações, é manter a curiosidade e o entusiasmo, é agregar conhecimento e sabedoria sem deixar de aprender constantemente, é, sobretudo, manter a mente 'jovem' mesmo com o passar dos anos. 

    Ela não entendeu bem porque todos os que estavam na praia abriam um grande sorriso ao vê-la com uma prancha debaixo do braço e vestida de surfista. Depois, ficou muito surpresa quando disse que iria contar a sua história: "ninguém vai querer saber disso, eu não fiz nada, nem consegui ficar em pé". 

    Fez muito, minha querida, principalmente em uma época onde vemos a exclusão dos idosos da sociedade e cada vez mais nos esquecemos de viver novas experiências. 

    Neste dia tive a oportunidade de ser o professor da minha mãe e uma vez mais, foi ela que me ensinou.

     

    Obrigado pela partilha Gustavo, esta história só vem uma vez mais demonstrar que a idade é um estado de espirito. Fica a questão no ar, quando veremos a Luiza a apanhar umas ondas na Nazaré?!?

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Gustavo Lermen Silva
  • Luiza Lermen Silva
  • Surf at...Surf School
  • sintra
  • praia grande
  • Praia das Maçãs
  • Surf
  • idade
  • velhice
  • estado de espirito
  • idosos
  • inclusão
  • Portugal
  • turismo de portugal
  • mãe
  • filho
pub
similar News
similar
outubro 22
Surfista preso em zona de falésia é resgatado em Aljezur
outubro 22
Bernardo Jerónimo avança mais uma ronda no Frontón King 2020
outubro 22
Bom Petisco Cascais Pro alimentado a 60% com energia solar
outubro 21
Costa da Morte, na Galiza, quer ser Reserva Mundial de Surf
outubro 21
Salvamentos aumentaram nas praias portuguesas na época balnear de 2020
outubro 21
Primeira ondulação grande da temporada deverá entrar na Nazaré a partir de domingo
outubro 21
Circuito Regional da Madeira SUP Race arrancou em grande estilo
pub