Homepage

  • Portugal é ouro em mau exemplo ambiental
    16 abril 2018
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Portugal bateu a Polónia e Espanha nos prémios atribuídos pela CAN Europe, por culpa da licença ao consórcio Galp/Eni para exploração de petróleo em grande profundidade ao largo de Aljezur.
  • Nos últimos anos temo-nos habituado a ler várias notícias de prémios que destacam Portugal pelos melhores motivos, quer seja pelas praias ou pelo turismo, entre várias outras áreas. No entanto, desta vez, Portugal ganhou uma “medalha” de que pouco se pode orgulhar. O furo de Aljezur, que visa a exploração de petróleo no litoral sudoeste do país, acabou por fazer com que Portugal ficasse no topo do pódio de um prémio para mau exemplo ambiental, conquistando mesmo o ouro.

    Esta foi uma iniciativa da CAN Europe (Rede Europeia para a Ação Climática) e colocou Portugal entre os países com piores apoios à exploração de combustíveis fósseis. Tudo por culpa da licença ao consórcio Galp/Eni para exploração de petróleo em grande profundidade ao largo de Aljezur. O projeto na Costa Vicentina está sob consulta pública até esta segunda-feira e é contestado por autarcas da Região de Turismo do Algarve e dezenas de associações ambientalistas locais e nacionais

    Francisco Ferreira, presidente da Associação ZERO, que integra a Rede Europeia para a Ação Climática, criticou a posição do governo, falando em “esquizofrenia” na área das alterações climáticas. Para Francisco Ferreira, ao permitir a licença da exploração de petróleo, o Governo entra em contradição com o discurso da Neutralidade Carbónica.

    “Por um lado, somos campeões das renováveis, o mundo conhece-nos pelos recordes que estamos a conseguir alcançar, muito ambiciosos na eficiência energética, com o roteiro a caminho da neutralidade carbónica em 2050; por outro lado, não temos a capacidade de assumir que iniciar agora a prospeção e eventual exploração de petróleo não é o caminho”, frisa o associativista, citado pelo site da rádio TSF.

    Com o ouro a vir para Portugal e para a aprovação da exploração petrolífera na Costa Vicentina, o nosso país ficou assim à frente de Polónia, devido ao incentivo a centrais de carvão obsoletas, e Espanha, por subsidiar a utilização de carvão nas ilhas Baleares.

    Na página da CAN Europe na Internet, o diretor da organização, Wendel Trio, escreve: "Dois anos depois da adoção do Acordo de Paris, é inaceitável esbanjar milhares de milhões de dinheiro público nos combustíveis fósseis. Causam danos à saúde das pessoas, ao clima e economicamente não faz qualquer sentido. Os prémios enviam um sinal claro aos governos europeus: esta é a hora de acabar com os subsídios aos combustíveis fósseis. Os recursos libertados serão úteis para melhorar uma transição energética limpa e justa na Europa”, defende o responsável.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Portugal
  • Petróleo
  • Costa Vicentina
  • aljezur
  • Açores
  • Medalha de Ouro
  • Ambiente
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
outubro 21
Costa da Morte, na Galiza, quer ser Reserva Mundial de Surf
outubro 21
Salvamentos aumentaram nas praias portuguesas na época balnear de 2020
outubro 21
Primeira ondulação grande da temporada deverá entrar na Nazaré a partir de domingo
outubro 21
Circuito Regional da Madeira SUP Race arrancou em grande estilo
outubro 21
Bodyboard: Título nacional feminino vai decidir-se na Póvoa de Varzim
outubro 19
Bernardo Jerónimo, o único português a competir no Frontón King, já está na 3ª ronda
outubro 20
Depressão Bárbara: Aviso vermelho alargado a mais 3 distritos do continente
pub