Homepage

  • Mancha de poluição ao largo da Ericeira
    04 janeiro 2018
    arrow
    arrow
  • O Comando-local da Polícia Marítima manteve-se de prevenção e pronto 'a atuar na primeira linha'
  • Após investigação, autoridades confirmaram que a mancha está relacionada com o esvaziamento de 230 toneladas de água, não poluída, proveniente de piscinas de bordo de um navio.

    Na terça-feira passada, o Capitão do Porto e Comandante-local da Polícia Marítima de Cascais coordenou uma investigação no seguimento de um alerta de poluição ao largo da Ericeira, dá conta a Autoridade Marítima Nacional (AMN) no seu site.

    O alerta foi recebido às 18h33, transmitido pelo sistema 'Cleanseanet', um sistema de deteção de focos de poluição no mar, pertencente à “European Maritime Safety Agency (EMSA)”, que é operado em permanência no COMAR.

    Neste sistema foi verificada, por rastreio de imagem satélite, a localização de uma eventual mancha de poluição, situada a cerca de 14 milhas náuticas a Oeste da Ericeira, que apresentava uma extensão de cerca de 10 quilómetros de comprimento. Foi verificada, por rastreio de imagem satélite, a localização de uma eventual mancha de poluição, situada a cerca de 14 milhas náuticas a Oeste da Ericeira, que apresentava uma extensão de cerca de 10 quilómetros de comprimento.

    “Neste seguimento foi solicitada a colaboração do Instituto Hidrográfico, na elaboração de uma estima de deriva da mancha de poluição, tentando antever os possíveis locais/cenários de impacto em terra, caso a pior situação se viesse a verificar”, lê-se. Refere depois a AMN que a mancha acabou por ser correlacionada com o navio de passageiros COLUMBUS, que “foi de imediato interpelado pela Autoridade Marítima".

    O comandante desse navio informou que possivelmente o alerta teria sido causado pelo esvaziamento de 230 toneladas de água proveniente das piscinas de bordo, não poluída, mas contendo as mesmas cerca de 2 ppm (partes por milhão) de cloro, o que poderia ter resultado na deteção feita pelo sistema antipoluição.

    E, de facto, assim foi. Após nova passagem do satélite EMSA, ontem, dia 3 de janeiro, confirmou-se a informação recebida, tendo o alerta sido desativado, não havendo necessidade de intervenção subsequente ou perigo para as comunidades costeiras, detalha a AMN.

    Ainda assim, o Comando-local da Polícia Marítima manteve-se de prevenção e pronto "a atuar na primeira linha, nas eventuais operações de combate à poluição do mar que fossem necessárias”.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fonte e Fotos: AMN

Tags
  • Polícia Marítima
  • Ericeira
  • Autoridade Marítima Nacional
  • mancha
  • Poluição
  • Poluição marinha
  • cascais
  • ambiente
similar News
similar
outubro 22
Praia do Dragão Vermelho acolhe etapa única do Nacional de Longboard de 2021
outubro 22
Heat draw definido para a finalíssima do Nacional de Surf Esperanças Sub-18
outubro 22
Praia do Peneco alvo de 'intervenção porfunda'
outubro 23
Bodyboard: Conta de Instagram da IBC foi hackeada
outubro 24
Martim Paulino é o novo campeão nacional de Surf Esperanças Sub-18
outubro 24
João Dantas e Kathleen Barrigão campeões nacionais de longboard
outubro 22
Surf Clube de Viana faz história! É a primeira instituição do mundo a receber o certificado STOKE Melhores Práticas