Homepage

  • Mancha de poluição ao largo da Ericeira
    04 janeiro 2018
    arrow
    arrow
  • O Comando-local da Polícia Marítima manteve-se de prevenção e pronto 'a atuar na primeira linha'
  • Após investigação, autoridades confirmaram que a mancha está relacionada com o esvaziamento de 230 toneladas de água, não poluída, proveniente de piscinas de bordo de um navio.

    Na terça-feira passada, o Capitão do Porto e Comandante-local da Polícia Marítima de Cascais coordenou uma investigação no seguimento de um alerta de poluição ao largo da Ericeira, dá conta a Autoridade Marítima Nacional (AMN) no seu site.

    O alerta foi recebido às 18h33, transmitido pelo sistema 'Cleanseanet', um sistema de deteção de focos de poluição no mar, pertencente à “European Maritime Safety Agency (EMSA)”, que é operado em permanência no COMAR.

    Neste sistema foi verificada, por rastreio de imagem satélite, a localização de uma eventual mancha de poluição, situada a cerca de 14 milhas náuticas a Oeste da Ericeira, que apresentava uma extensão de cerca de 10 quilómetros de comprimento. Foi verificada, por rastreio de imagem satélite, a localização de uma eventual mancha de poluição, situada a cerca de 14 milhas náuticas a Oeste da Ericeira, que apresentava uma extensão de cerca de 10 quilómetros de comprimento.

    “Neste seguimento foi solicitada a colaboração do Instituto Hidrográfico, na elaboração de uma estima de deriva da mancha de poluição, tentando antever os possíveis locais/cenários de impacto em terra, caso a pior situação se viesse a verificar”, lê-se. Refere depois a AMN que a mancha acabou por ser correlacionada com o navio de passageiros COLUMBUS, que “foi de imediato interpelado pela Autoridade Marítima".

    O comandante desse navio informou que possivelmente o alerta teria sido causado pelo esvaziamento de 230 toneladas de água proveniente das piscinas de bordo, não poluída, mas contendo as mesmas cerca de 2 ppm (partes por milhão) de cloro, o que poderia ter resultado na deteção feita pelo sistema antipoluição.

    E, de facto, assim foi. Após nova passagem do satélite EMSA, ontem, dia 3 de janeiro, confirmou-se a informação recebida, tendo o alerta sido desativado, não havendo necessidade de intervenção subsequente ou perigo para as comunidades costeiras, detalha a AMN.

    Ainda assim, o Comando-local da Polícia Marítima manteve-se de prevenção e pronto "a atuar na primeira linha, nas eventuais operações de combate à poluição do mar que fossem necessárias”.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fonte e Fotos: AMN

Tags
  • Polícia Marítima
  • Ericeira
  • Autoridade Marítima Nacional
  • mancha
  • Poluição
  • Poluição marinha
  • cascais
  • ambiente
pub
similar News
similar
janeiro 17
Comunidade do longboard ajuda os animais vítimas dos fogos na Austrália
janeiro 17
Agitação marítima arrasta duas pessoas na Califórnia (Vídeo)
janeiro 17
Nestlé investe 1,86 mil milhões de euros na reciclagem de plásticos
janeiro 17
Os jovens são fundamentais para a defesa dos oceanos
janeiro 10
Interferência no Canhão? João de Macedo e Everaldo Pato mostram o contrário
janeiro 16
Projeto da 'praia' ecológica no Tejo deverá ser conhecido este ano
janeiro 12
Lisboa terá uma 'praia' em pleno rio Tejo