Homepage

  • Fotografia
    WSL/Sherman
  • Fonte
    João Vasco Nunes
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Registaram-se um total de 11 notas 10 em 2017, com Toledo e J-Bay a baterem recordes. Mas Frederico Morais foi especial num motivo em concreto.
  • Chegados ao final do World Tour 2017 é hora de rever o melhor que aconteceu pelas várias etapas deste ano. Ou o mesmo que dizer, rever as melhores ondas. E os nossos amigos brasileiros da “Moist” fizeram o favor de compilar todas as notas máximas do ano num vídeo “deluxe” de quase 5 minutos, onde o nosso rookie Frederico Morais também tem presença assegurada.

    Mas deixemo-nos de moleza e vamos a explicações. Analisando o vídeo é possível ver que em 2017 registaram-se 11 notas 10. E a rainha das notas 10 foi J-Bay, que ofereceu um dos eventos do ano. Foram 6 notas 10 na direita sul-africana. Uma delas de Kikas. Outra curiosidade é o facto de o surfista de Cascais ter sido o único que conseguiu nota máxima só com manobras (mais em especifico, devido ao seu carve poderoso, que deslumbrou toda a gente em J-Bay).

    Dando outra vista de olhos é possível ver que na primeira metade de época só não se registaram notas 10 no Rio de Janeiro e Fiji. Mas depois de Teahupoo não houve direito a notas máximas para ninguém. Nem em Trestles, nem em França, nem no Havai. Nem mesmo em Portugal, naquela que foi a primeira edição em Peniche sem um 10, após nove eventos ali realizados.

    Basicamente, houve notas 10 em toda a perna australiana (Snapper Rocks, Margaret River e Bells Beach), em Teahupoo e em Jeffreys Bay à “fartazana”. Destaque também para Toledo, que foi o rei da perfeição. Além de ser o único a conseguir repetir um 10 em 2017, o surfista brasileiro ainda o fez em três ocasiões – duas em J-Bay e uma em Bells.

    Por fim, analisando as ondas, é possível ver que o tubo ainda é a manobra rainha. Em 7 notas 10 houve direito a tubos, mas só em duas deles houve exclusivamente tubo – Zeke Lau e Seabass.  Com aéreos pelos meio somente três notas 10, sendo que o de Italo em Snappers foi o único feito somente com recurso a aéreo.

    Agora, perguntamos, qual o melhor 10 de 2017? De um ponto de vista patriótico não há dúvidas. Despindo a camisola, talvez sejamos obrigados a admitir que a onda de Sebastian Zietz em Margaret River é praticamente impossível. Mas decidam vocês…

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Notas 10
  • World Tour
  • J-Bay
  • Toledo
  • frederico morais
  • WSL
  • Surf
  • Portugal
  • Fotografia
    WSL/Sherman
  • Fonte
    João Vasco Nunes
similar News
similar
abril 15
Associação Portuguesa de Bodyboard convoca Assembleia Geral extraordinária
abril 15
Quatro distritos ainda sob aviso amarelo por causa da chuva
abril 14
Portugal é o 3º país da Europa que mais pesca tubarão e raia
abril 14
Portugal integra projeto para mitigar impacto da pesca de cetáceos
abril 14
Tóquio'2020: Participantes vão ser sujeitos a 'quarentena adaptada'
abril 14
Apreendidos cerca de 76 kg de ouriços-do-mar em Vila Praia de Âncora
abril 14
Joaquim Chaves Saúde Porto Pro confirmado para 7 a 9 de Maio