Homepage

  • GALP quer furar Alentejo e Algarve à força toda!
    13 novembro 2017
    arrow
    arrow
  • O Consórcio ENI/GALP terá acionado os direitos adquiridos «e vai começar a fazer pesquisas no próximo ano».
  • A pesquisa e prospecção de petróleo na Costa Vicentina pode mesmo avançar em 2018.

    O jornal Público adianta que a Câmara de Aljezur recebeu, «nesta sexta-feira, o pedido de parecer sobre o “Plano de Trabalhos 2018″», do Consórcio ENI/GALP que, «após um compasso de espera de alguns meses», terá acionado os direitos adquiridos «e vai começar a fazer pesquisas no próximo ano».

    Este plano de trabalhos, recebido pela autarquia aljezurense, tem «todas as etapas dos trabalhos que se vão desenrolar, a uma distância de 46 quilómetros da costa», no furo Santola que, além do parecer de Aljezur, também está sujeito a pareceres de consulta prévia das câmaras de Vila do Bispo e de Odemira.

    Esta consulta prévia às autarquias, que passou a ser feita desde Agosto, não é, no entanto, vinculativa.

    O presidente da CM de Aljezur, José Amarelinho, já garantiu que a posição do Município de Aljezur «é liminarmente contra, como sempre temos afirmado».

    A Plataforma Algarve Livre de Petróleo e a AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve interpuseram providências cautelares para tentar parar a pesquisa, mas ainda aguardam decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé.

    Em Maio foi também interposta uma providência cautelar da Câmara de Odemira, que foi rejeitada em Agosto. Ainda assim, a autarquia alentejana recorreu e também aguarda decisão.

    No plano de trabalhos de pesquisas para 2018 da ENI/GALP, estão ainda incluídas as concessões “Lavagante”, que abrange os municípios de Santiago do Cacém, Sines e Odemira, e “Gamba”, na área das câmaras de Vila do Bispo e Lagos».

    Vamos ficar parados? Não! Saibam como ajudar a travar estas explorações aqui. 

    De recordar que o processo tem sido tudo menos consensual, com a sociedade civil a mostrar o desagrado com a hipótese. Por exemplo, em menos de dois meses foi elaborado uma sondagem sobre a concessão e com apelos ao governo para intervir no processo, conseguiu reunir 42 mil assinaturas contra e apenas 4 a favor.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fotografias: Tamera Fonte: SulInfo

     

     

Tags
  • crime ambiental
  • Município de Aljezur
  • Câmara de Aljezur
  • Algarve
  • alentejo
  • Costa Vicentina
  • SW Alentejano
  • Parque Natural do SW Alentejano e Costa Vicentina
  • Petróleo
  • hidrocarbonetos
  • Sustentabilidade
  • economia
  • turismo de portugal
  • eni
  • galp
pub
similar News
similar
outubro 18
Fim de semana chega com sábado muito chuvoso
outubro 18
Tráfego marítimo contribui para 20% da poluição costeira em Portugal
outubro 18
Seca e má gestão deixam o Tejo em mínimos históricos
outubro 18
Glaciares suíços sofrem maior redução em 100 anos
outubro 18
Previsão de mau tempo cancela sessão de autógrafos na 58 Surf
outubro 17
Inscrições abertas para a 2ª etapa do Circuito de Bodyboard do Ericeira Surf Clube
outubro 17
No Corvo haverá um apagão para salvar as aves marinhas