Homepage

  • GALP quer furar Alentejo e Algarve à força toda!
    13 novembro 2017
    arrow
    arrow
  • O Consórcio ENI/GALP terá acionado os direitos adquiridos «e vai começar a fazer pesquisas no próximo ano».
  • A pesquisa e prospecção de petróleo na Costa Vicentina pode mesmo avançar em 2018.

    O jornal Público adianta que a Câmara de Aljezur recebeu, «nesta sexta-feira, o pedido de parecer sobre o “Plano de Trabalhos 2018″», do Consórcio ENI/GALP que, «após um compasso de espera de alguns meses», terá acionado os direitos adquiridos «e vai começar a fazer pesquisas no próximo ano».

    Este plano de trabalhos, recebido pela autarquia aljezurense, tem «todas as etapas dos trabalhos que se vão desenrolar, a uma distância de 46 quilómetros da costa», no furo Santola que, além do parecer de Aljezur, também está sujeito a pareceres de consulta prévia das câmaras de Vila do Bispo e de Odemira.

    Esta consulta prévia às autarquias, que passou a ser feita desde Agosto, não é, no entanto, vinculativa.

    O presidente da CM de Aljezur, José Amarelinho, já garantiu que a posição do Município de Aljezur «é liminarmente contra, como sempre temos afirmado».

    A Plataforma Algarve Livre de Petróleo e a AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve interpuseram providências cautelares para tentar parar a pesquisa, mas ainda aguardam decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé.

    Em Maio foi também interposta uma providência cautelar da Câmara de Odemira, que foi rejeitada em Agosto. Ainda assim, a autarquia alentejana recorreu e também aguarda decisão.

    No plano de trabalhos de pesquisas para 2018 da ENI/GALP, estão ainda incluídas as concessões “Lavagante”, que abrange os municípios de Santiago do Cacém, Sines e Odemira, e “Gamba”, na área das câmaras de Vila do Bispo e Lagos».

    Vamos ficar parados? Não! Saibam como ajudar a travar estas explorações aqui. 

    De recordar que o processo tem sido tudo menos consensual, com a sociedade civil a mostrar o desagrado com a hipótese. Por exemplo, em menos de dois meses foi elaborado uma sondagem sobre a concessão e com apelos ao governo para intervir no processo, conseguiu reunir 42 mil assinaturas contra e apenas 4 a favor.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fotografias: Tamera Fonte: SulInfo

     

     

Tags
  • crime ambiental
  • Município de Aljezur
  • Câmara de Aljezur
  • Algarve
  • alentejo
  • Costa Vicentina
  • SW Alentejano
  • Parque Natural do SW Alentejano e Costa Vicentina
  • Petróleo
  • hidrocarbonetos
  • Sustentabilidade
  • economia
  • turismo de portugal
  • eni
  • galp
pub
similar News
similar
março 30
Camada de ozono acima da Antártida está a recuperar e já travou mudanças preocupantes
março 30
Erupção do vulcão Merapi lança cinzas a 5 mil metros de altura (Vídeo)
março 30
COI mantém qualificação de Tóquio’2020 para 2021
março 30
Clube de Surf de Faro lança Surf & Fitness em Casa
março 30
Empresários de Cascais lançam iniciativa que pode ajudar as escolas de surf
março 30
Municípios de Albufeira e Loulé condicionam acesso às praias
março 30
Alex Botelho concede primeira entrevista após acidente na Nazaré