Homepage

  • Esta é a causa das altas temperaturas em Portugal
    17 outubro 2017
    arrow
    arrow
  • Em Portugal, registaram-se, no fim de semana, temperaturas muito elevadas em alguns pontos do país, acima de 30 graus Celsius
  • Os especialistas da Organização Meteorológica Mundial confirmaram hoje que o furacão Ophelia contribuiu para a alteração das temperaturas na Europa, com vários recordes de calor, e esperam que volte a normalidade, nomeadamente em Portugal.

    Ondas grandes a caminho da Costa Portuguesa

    "Esperamos que [as temperaturas] voltem ao normal na Europa, incluindo em Espanha e Portugal", disse hoje a porta-voz da Organização, Claire Nullis, falando aos jornalistas, em Genebra.

    O responsável realçou que "o que é mais impressionante com este furacão não é só o vento e a sua localização, mas também tudo o que o acompanha".

    É que, com os ventos "excecionalmente fortes, registaram-se temperaturas altas em muitas partes da Europa, como consequência do Ophelia", explicou Claire Nullis.

    A Organização Meteorológica Mundial recordou que se confirmou que os ventos fortes e as altas temperaturas associadas a este fenómeno contribuíram para a multiplicação dos incêndios florestais no Norte de Portugal e de Espanha.

    Em Portugal, registaram-se, no fim de semana, temperaturas muito elevadas em alguns pontos do país, acima de 30 graus Celsius, tendo domingo sido o pior dia de fogos do ano, com centenas de incêndios no Norte e Centro do país e, pelo menos 37 mortos, além de 71 feridos, 55 dos quais ligeiros e 16 graves.

    Aquela foi a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, no verão, um fogo que alastrou a outros municípios e que provocou 64 mortos e mais de 250 feridos.

    Também em Espanha, as temperaturas foram elevadas, atingindo 36 graus, mais 13 que a média habitual, enquanto na Holanda se registaram 25 graus, um recorde para esta época do ano, como aconteceu igualmente em vários locais de França.

    O furacão Ophelia que, quando chegou à Europa tinha a classificação de tempestade, atinge hoje locais da Inglaterra, principalmente Escócia, onde foi declarado risco de inundações e parte do serviço de transporte está interrompido, depois de, na Irlanda ter causado, na segunda-feira, três mortos e muitos estragos.

    As rajadas de vento ultrapassaram 150 quilómetros por hora, em vários locais.

    Na segunda-feira, o Ophelia também provocou um fenómeno estranho no céu em várias cidades europeias, tendo ficado com fortes tonalidades amarelas e laranja.

    Este fenómeno deveu-se à combinação das cinzas dos incêndios e da areia do deserto do Sahara, que este ano chegou mais a Norte que nunca.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fonte: NAM Fotografia: Jose Oliveira

Tags
  • Furacão
  • ophelia
  • temperaturas
  • Temperaturas altas
  • meteorologia
  • chuva
  • calor
  • portugal
similar News
similar
fevereiro 01
Surf nacional lamenta perda de Pedro Lacerda
fevereiro 03
Lucas Fink, de Ipanema para as ondas grandes da Nazaré com a prancha de skimboard: 'Se o teu sonho não te dá medo, não estás a sonhar alto'
fevereiro 03
Sol e temperaturas acima dos 20ºC no primeiro fim de semana de fevereiro
fevereiro 03
Está a chegar o Circuito Regional de Surf do Sul 2023!
fevereiro 02
Tempo frio ainda deixa três distritos sob aviso amarelo
fevereiro 02
Praia da Empa coroou vencedores do Science Ericeira 2022
fevereiro 01
FUEL TV assegura transmissão do Winter Dew Tour 2023 à escala global