Homepage

  • Amaragem seria situação normal em emergência junto a praia com pessoas
  • Uma aeronave aterrou de emergência nesta quarta-feira na praia de São João, na Costa da Caparica, Almada, provocando dois mortos, um homem e uma criança. Fonte do INEM confirmou que o alerta foi dado às 16:51. 

    O momento trágico foi observado em directo por centenas de utilizadores que regularmente utilizam o nosso serviço para observar em tempo real real as condições da praia.

    Clica aqui para ver a nossa live cam em directo em São João, Costa de Caparica

    Para já, há informações contraditórias quanto à idade das vítimas. Segundo o INEM, o homem tem 30 anos e a criança cinco. A Polícia Marítima diz, porém, que o homem tem 56 anos e a menina oito.

    O certo é que estavam os dois à beira-mar, quando foram atingidos mortalmente pela aeronave. Aparentemente, não há relação de parentesco entre as vítimas mortais.

    Ainda de acordo com o INEM, não há outras vítimas a registar e para o local foi enviado um psicólogo para prestar apoio.

    Os dois tripulantes da avião - instrutor e instruendo - saíram ilesos da ocorrência e estão a ser ouvidos pelas autoridades.

    Segundo relatos locais, os tripulantes tentaram aterrar o aparelho de emergência na praia, mas atingiram o homem, a primeira vítima mortal. Já com uma asa partida, a aeronave ainda andou cerca de 50 metros até atingir mortalmente a criança.

    A aeronave era um Cessna 152, do Aeroclube de Torres Vedras, mas que está cedido à Escola de Aviação G Air Training Centre, de Ponte de Sor. O aparelho tinha partido de Cascais, onde a escola também opera.

    De acordo com a página da Proteção Civil, foram mobilizados 32 operacionais e 14 veículos. Para o local foram os Bombeiros de Cacilhas e Trafaria, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Almada e elementos da Polícia Marítima.        

    O ex-diretor do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA) Álvaro Neves explicou que a amaragem é a situação normal quando uma aeronave precisa de aterrar de emergência junto a uma praia com pessoas.

    Álvaro Neves, que atualmente é perito da European Aviation Safety Agency (Agência Europeia de Segurança da Aviação), disse à agência Lusa que, apesar de desconhecer os contornos do acidente ocorrido na praia de São João, o procedimento que se ensina nas escolas de aviação é o de amarar quando é necessária uma aterragem de emergência junto a uma praia com pessoas.

    “O que se deve fazer é afastar-se para dentro do mar”, explicou à agência Lusa, adiantando que há outros procedimentos a ter em conta numa amaragem, como abrir a porta antes do impacto.

    No entender de Álvaro Neves, a aflição do piloto no momento de um incidente pode fazer com que tente aterrar no areal, onde a aterragem é mais fácil.

    A equipa do Beachcam estende os seus pêsames aos familiares e amigos das vitimas mortais.

    Fonte- TVI24

    Fotos - André Kosters (Lusa)

    Vídeo - Isabel Laurent

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • tragedia
  • avioneta
  • caparica
  • costa da caparica
  • sao joao caparica
  • acidente avioneta
  • Almada
  • queda avioneta
  • Beachcam
  • Beachcam Live
similar News
similar
setembro 27
O que valem as vagas olímpicas ganhas por Japão e Estados Unidos?
setembro 27
Os outros pontos de interesse do Challenger da Ericeira
setembro 27
David Raimundo: 'A Seleção Nacional de Surf mostrou ao mundo uma vez mais o valor do surfista português'
setembro 27
Frederico Morais sobre Guilherme Fonseca: 'Conheci um viciado no surf e apaixonado pela competição'
setembro 27
The Surf Experience vai celebrar 30º aniversário com festival de música em Lagos
setembro 27
Projeto 'Surf & Rescue' em estreia nos Açores no sábado
setembro 26
Foi 'muito criticado', mas Guilherme Fonseca reivindicou-se em Huntington Beach: 'Fui acreditando cada vez mais'