Homepage

  • 69 mortes por afogamento em Portugal este ano
    02 agosto 2017
    arrow
    arrow
  • Número de pessoas que perderam a vítima nas zonas que estão sob jurisdição da AMN este ano ascende a 26.
  • Há sempre notícias que ninguém gosta.

    Sessenta e nove pessoas morreram afogadas em Portugal desde o início do ano, quase todas em zonas não vigiadas, segundo dados do Observatório do Afogamento, da Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores.

    Segundo o Observatório, morreram 69 pessoas afogadas, quase metade no mar e uma em cada quatro em zonas de rio.

    Os restantes afogamentos ocorreram em rios, poços, tanques de rega, piscinas (particulares ou de hotéis), valas e marinas.

    O relatório do primeiro semestre do Observatório do Afogamento regista um total de 62 mortos (mais sete no mês de Julho), quase metade (29 casos) no mar e apenas dois casos foram registados em zonas vigiadas.

    Um em cada quatro casos (16) foram registados em zonas fluviais.

    O maior número de casos ocorreu no distrito do Porto (12), seguido de Faro (11) e Lisboa (nove).

    O mês de Junho foi o que mais mortes por afogamento registou, com 17 casos, seguido de Fevereiro (11), Março e Maio (10) e Janeiro, Abril e Julho (sete casos cada). 

    Na lista das causas determinadas para o afogamento incluem-se pesca lúdica, tentativa de salvamento, arrastamento por correntes (mar e rio), passeio junto ao mar, embriaguez, queda de carro ao rio ou ritual religioso.

    Quase metade dos casos não tem causa determinada.

    O Observatório do Afogamento foi fundado em 2017 pela Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores para "contabilizar as mortes por afogamento em Portugal, de forma a serem criadas estratégias de prevenção".

    A maioria das praias portuguesas iniciou a época balnear durante o mês de Junho, um período que se estende até 15 de Outubro para efeitos da "exploração e funcionamento de concessões de apoio balnear e seus serviços acessórios".

    Contudo, houve locais onde a época balnear arrancou a 1 de Maio, uma vez que compete às câmaras municipais definir a época balnear em cada praia do seu concelho.

    Das 650 áreas balneares, 175 começaram a temporada a 1 de Junho. Foram sobretudo praias do litoral a sul de Lisboa, como são os casos dos concelhos de Almada (que inclui a Costa da Caparica) e quase todos os municípios da costa algarvia, ou a maioria das praias na Região Autónoma da Madeira.

    A maior parte das praias - 246 de norte a sul de Portugal continental e nas regiões autónomas - abriu a 15 de Junho.

    A época balnear começou durante o mês de Maio para 43 praias, sobretudo em Cascais, Oeiras, ambos no distrito de Lisboa, e Albufeira, no distrito de Faro.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fonte: Sábado Foto: Autoridade Marítima Nacional

Tags
  • praias
  • mortes
  • pessoas
  • Afogamento
  • praia
  • amn
  • Autoridade Marítima Nacional
  • perigo
  • Agueiros
pub
similar News
similar
novembro 11
Nova ondulação grande deverá chegar à Nazaré esta semana
novembro 11
Big riders portugueses deram show em ilha Pancha
novembro 11
Praias do nordeste brasileiro já começaram a ser reabertas
novembro 11
Nova Gales do Sul em estado de emergência devido aos incêndios
novembro 11
Occy abre o jogo sobre droga, álcool e os 110 kg que chegou a ter
novembro 11
São Martinho cinzento e sem o famoso 'verão'
novembro 08
Diminuiu a reciclagem das embalagens de plástico em Portugal