Homepage

  • Três toneladas de hidrocarbonetos derramados em Peniche
    07 julho 2017
    arrow
    arrow
  • O derrame de fuelóleo teve origem no sistema de alimentação de uma caldeira da empresa Plastimar
  • Uma rutura no abastecimento de uma caldeira de uma empresa provocou o derrame de cerca de três toneladas fuelóleo para o mar de Peniche, na quinta-feira. A Capitania do Porto garantiu que a maior parte da nafta já foi recolhida.

    "A escorrência de hidrocarbonatos foi detetada cerca das 13.00 horas de ontem [quinta-feira] junto à praia do Abalo, mas conseguimos identificar a fonte e foi estancada cerca das 14.00 horas", disse à Agência Lusa o comandante do Porto de Peniche, Marcos Augusto.

    Ainda assim, o responsável pela capitania estima que "cerca de três toneladas tenham sido derramadas para o domínio público hídrico", tendo causado "algumas manchas no mar" e o aparecimento, durante a tarde, de manchas de nafta na Praia do Abalo, um pequeno areal que fica a descoberto na baixa-mar e que é utilizado essencialmente por pescadores.

    De acordo com Marcos Augusto, "cerca de um terço do areal foi limpo ao final do dia" através da brigada antipoluição da Polícia Marítima com o apoio da empresa responsável pelo derrame, a Plastimar, com sede na zona industrial de Peniche.

    Já esta manhã foram concluídas as ações de limpeza no areal, com a nafta "recolhida em sacos que vão ser encaminhados para aterro" (e nós levantamos a questão: é a enterrar que se revolve o problema?), mantendo-se por limpar "uma zona de rochas, em arribas de difícil acesso", em relação à qual "a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) está a analisar que medidas podem ser tomadas, se a utilização de dispersantes ou se se aguarda que o mar faça a limpeza natural", acrescentou o comandante do porto.

    O derrame de fuelóleo teve origem "no sistema de alimentação de uma caldeira "da empresa Plastimar, confirmou à Lusa o diretor geral Luís Carvalho, acrescentado que "logo que foi detetada a fuga foi cantonada".

    De acordo com a empresa, "na monitorização feita entre as oito e as nove horas da manhã não foi detetado qualquer problema", suspeitando-se que a fuga tenha acontecido "a meio da manhã".

    Luís Carvalho adiantou ainda que, após reunião com a Polícia Marítima, a empresa "disponibilizou meios no terreno para bombear e limpar os hidrocarbonetos no mar e no areal" e, segundo Marcos Augusto, "está também a colaborar no transporte dos sacos recolhidos para o aterro".

    A ocorrência já foi reportada ao Ministério Público para apurar a graduação da infração.

    A Plastimar tem sede na zona industrial de Peniche e produz plásticos expandidos, entre os quais poliestireno expandido, espuma de polipropeno, bioplásticos e materiais revestidos com silicatos.

    O movimento Peniche Livre de Petróleo reagiu entretanto nas redes sociais:

    Notícia elaborada pelo JN

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Peniche
  • hidrocarbonetos
  • derrame
  • petróleo
  • nafta
  • Poluição
  • Poluição marinha
  • Peniche Livre de Petróleo
  • Plastimar
pub
similar News
similar
julho 12
Jovem surfista australiano perde a vida após ataque de tubarão
julho 10
Novo fim de semana com muito calor a caminho
julho 12
Já se pode ir a banhos na Praia da Parede. Situação em Carcavelos também normalizada
julho 10
Praia da Parede continua interdita a banhos
julho 10
Fluxo anormal de água atinge acesso da Praia de Carcavelos
julho 10
Projeto TransforMAR está de regresso às praias nacionais e vai ajudar 15 IPSS
julho 10
Okahina, a quarta tecnologia de ondas que promete três piscinas em França
pub