Homepage

  • Pierre dedicou a vitória ao seu filho recém nascido que se encontra em Portugal
  • Pierre Louis Costes consolidou-se como um dos melhores riders da história ao nível de competição, com a sua performance dominante na Final do Arica Chile Pro ontem. 20 dos possíveis 40 minutos da final tiveram Pierre a deixar Iain Campbell, Roberto Bruno e Alan Munoz em situação de combinação (necessitando de dois scores para apanhar Pierre).

    Sem duvida foi um dia memorável para o desporto do bodyboard, além das condições e heats espetaculares, estreitou e deixou mais emocionante a corrida para o título de 2017.

    O único Português que se encontrava em prova nos quartos de final era António Cardoso, que defrontou o vencedor do evento, neste heat seria Antonio e Pierre a avançar para as semi finais, respetivamente em segundo e primeiro lugar, deixando para trás Diego Sepulveda. De realçar uma tentativa de um 720 por Pierre que levou o publico ao rubro, enquanto António mais cauteloso foi encontrando as ondas que importavam para garantir a passagem (tendo ficado a uns meros 0,10 pontos de passar em primeiro, ou seja teve 12,90 pontos, contra 13,00 de Pierre).  

    Segundo comunicado no facebook do atleta da Praia do Norte,

    “Estou feliz com o meu resultado. Termino em 7º no @aricachileanchallengeoficial , estava a 1 passo da final e não desisti até ao fim. Este evento é muito especial para mim por isso nunca vou desistir de subir ao pódio em Arica. A previsão era assustadora, inicialmente competimos com ondas muito grandes e isso ajudou-me a avançar na prova até ao dia final. Por fim, este resultado não seria possível sem o apoio de todos os meus patrocinadores. Obrigado @pridebodyboards @municipiodanazare @nwstore @ondawetsuits @gshockportugal @nazarentnazare . Muito obrigado pela força de todos os meus amigos e familiares. Unas Gracias muy especiales a mi familia de Chile, Foquita @luiscarloarancibia e toda su familia que me cuidaram muy bien. 
    Proxima etapa, Antofagasta, Chile. Vamos Portugal!!!

    O Swell manteve o seu tamanho e perfeição nas semi finais, aumentando assim a expectativa para um bom espetáculo, a ser proporcionado pelos atletas em competição.

    Na primeira semi final, todos os atletas conseguiram encontrar uma boa primeira onda, sendo a segunda onda a fazer toda a diferença na pontuação e que os levaria em ultima analise para a final. Com condições tão perfeitas, a tabela de liderança foi mudando constantemente do inicio ao fim. Pierre e Jacob Romero foram lideres desde cedo, Pierre com uma grande tubaça para a esquerda e Jacob com um air reverse animal para uma direita. António Cardoso conseguiu apanhar algumas ondas com qualidade, tendo faturado uns tubos e finalizado diversas manobras, mas em ultima análise não conseguiu acompanhar o andamento dos outros 3 atletas, tendo ficado em ultimo lugar no heat. Roberto Bruno entrou mais tarde no heat, mas entrou em grande, conseguindo um tubo gigante e profundo numa esquerda que levou o público ao rubro. Esta onda levou Roberto para a liderança do heat, deixando Pierre ao alcance de Jacob, este viu a oportunidade e foi atrás do segundo lugar, tendo a fama de se catapultar das maiores ondas do planeta, nos últimos instantes do heat tentou utilizar as suas habilidades para garantir o lugar na final. Apanhando uma direita cheio de gás, tentou lançar-se para um reverse mas a velocidade acabou por não ser suficiente, encurtando por aqui os seus sonhos de chegar à final. Logo de seguida Pierre dropou uma esquerda, mesmo a roçar o reef apanhando um tubo, e preparando a manobra final um backflip que o catapultou para primeiro lugar.

    Isto foi um sinal do que por aí vinha….

    A segunda semi final também foi extremamente competitiva, com Iain Campbell a manter o seu domínio, tendo conseguido aterrar um dos maiores backflips já vistos na história da competição, o que lhe garantiu uma nota perfeita de 10 pontos. A batalha pelo ultimo lugar na semi final foi entre os outros três atletas, tendo o bilhete dourado calhado a Alan Munoz.

    A final só deu Pierre que dominou o heat deixando os restantes atletas a lutar pelos restantes lugares no pódio. Tendo Roberto Bruno garantido o segundo lugar e Alan Munoz o terceiro.

    Pierre com esta prova garantiu sem duvida pontos importantíssimos para ajudar na defesa do seu titulo de campeão mundial.

    Os atletas dirigem-se agora para Antofagasta Bodyboard Festival onde se espera uma semana de grande swell.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

     

     

Tags
  • antonio cardoso
  • Dino Carmo
  • Pierre Louis Costes
  • PLC
  • Arica Challenge
  • bodyboard
  • Portugal
pub
similar News
similar
setembro 15
Haddar, Ohara, Morretino e Capdeville vencem o Sintra Pro 2019
setembro 15
Frederico Morais: 'O principal objetivo foi alcançado em Miyazaki'
setembro 15
Brasil conquista duplo ouro no Japão; Kikas foi 7.º
setembro 14
Bodyboard: Miguel Ferreira e Joana Schenker fora do Sintra Pro
setembro 14
Frederico Morais: 'É um grande orgulho apurar Portugal para os Jogos Olímpicos'
setembro 12
Bodyboard: Pierre Louis Costes eliminado precocemente do Sintra Pro
setembro 13
Kikas vence Slater e outros tops mundiais e avança firme no Mundial ISA