Homepage

  • Derrame de petróleo em Kingston compromete Jamaica
    20 julho 2017
    arrow
    arrow
  • A Agência de Planeamento e Meio Ambiente da Jamaica deu hoje conta da existência de um 'grande' derrame de petróleo
  • A Agência de Planeamento e Meio Ambiente da Jamaica (Nepa, na sigla inglesa) deu hoje conta da existência de um "grande" derrame de petróleo nas imediações da refinaria da petrolífera estatal Petrojam, situada no porto da capital, Kingston.

    Três décadas de petróleo em Portugal pagariam só 0,05% do PIB

    As autoridades jamaicanas revelaram que as equipas de emergência ambiental e a guarda costeira já fizeram a avaliação da situação e começaram os trabalhos de limpeza, sem especificar a extensão do derrame nem as suas causas.

    Vídeo de surf: Inna Di Carribean

    A Nepa advertiu os barcos que navegam junto da zona afetada para redobrarem as suas cautelas.

    A Petrojam é uma subsidiária da Companhia Estatal de Petróleo da Jamaica.

    Mais actualizações nos próximos tempos.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fotografia: YE Fonte: DN

Tags
  • Petróleo
  • Jamaica
  • kingston
  • derrame
  • Poluição
  • Sustentabilidade
  • hidrocarbonetos
similar News
similar
julho 27
Yolanda Hopkins: 'Espero que este desempenho nas Olimpíadas ajude-me a ter mais oportunidades'
julho 27
Italo e Carissa conquistam ouro olímpico; Yolanda no 5.º posto
julho 27
John John Florence admite falhar resto da temporada
julho 26
Como podemos ver o dia das finais olímpicas do surf em Tóquio'2020?
julho 23
Quatros surfistas foram porta-estandarte na Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020
julho 24
Seis seleções nacionais vão a jogo em Tóquio'2020 com o máximo de surfistas possíveis
julho 26
Já diplomada, Yolanda Hopkins quer mais de Tóquio'2020: 'Aqui não há limites, não é?'