Homepage

  • Cubanos querem legalizar surf no país
    14 junho 2017
    arrow
    arrow
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Foi a passagem do surf a modalidade olímpica que fez com que estes surfistas tivessem um argumento para convencer o governo local
  • Surfar é uma das atividades que proporciona mais liberdade a quem a faz. Mas isso não significa que fazê-lo seja uma atividade livre. Na nossa realidade é a coisa mais natural do Mundo. Mas na realidade cubana, por exemplo, não. O surf é tecnicamente ilegal. Agora, a pequena comunidade surfista local quer batalhar para legalizar o surf.

    A história está diretamente ligada ao passado ditatorial cubano. As pessoas foram afastadas da costa. Alguns resistentes começaram a fabricar as suas próprias pranchas em casa, mas estas eram confiscadas e os surfistas acabavam presos. Se a "american way of life" era proibida pelo regime de Fidel Castro, logicamente que o surf não seria uma atividade legal.

    Apesar dos tempos serem outros, a situação em torno do surf manteve-se até há bem poucos anos. O surf continua a ser tecnicamente ilegal. Mas há uma pequena e resistente comunidade de surf local. Pese, embora, poucos saibam que por ali existem ondas de qualidade. Mas eles estão determinados em mostrá-las ao Mundo.

    O cenário melhorou nos últimos anos, mas o governo manteve o surf na ilegalidade. Algo que tem prejudicado a evolução deste desporto em Cuba. A comunidade local quer criar o seu próprio clube, quer criar competições e viajar para fora a competir, quer ajudar na preservação dos oceanos, desenvolver novos talentos através de uma seleção e, até, criar um projeto olímpico com vista à participação em Tóquio'2020. Mas nada disso é possível, devido a estarem na ilegalidade.

    Foi a passagem do surf a modalidade olímpica que fez com que estes surfistas acreditassem ter, agora, um argumento para convencer o governo local. "Mesmo que não passemos qualquer ronda, se lá estivermos poderei respirar em paz e dizer que cumpri o meu objetivo, refere Frank Gonzalez, um dos pioneiros do surf cubano.

    Para passar a mensagem ao Mundo, este grupo de surfistas, que se situa à volta da centena em todo o país, criou um vídeo onde explicam a sua luta e também uma petição. Tudo, para que o surf em Cuba seja... libre!

    Notícia redigida por SurfPortugal

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Surf
  • Cuba
  • Surfistas
  • Libre
  • Tóquio'2020
  • Jogos Olímpicos
similar News
similar
janeiro 31
Comunicado da FPS sobre o projeto 'Gestão do Espaço Costeiro'
janeiro 31
Luke Shepardson, o vencedor improvável do Eddie Aikau que passou a ter um dia no Havai com o seu nome
janeiro 31
Surf adaptado mantem bem vivo o sonho da inclusão nos Jogos Paralímpicos de Los Angeles 2028
janeiro 31
Ondas da Praia da Vigia consagraram campeões do Circuito Sealand Santa Cruz 2022
janeiro 30
Validade da certificação dos nadadores-salvadores prorrogada até ao final de 2023
janeiro 30
Conhecido calendário dos circuitos regionais de bodyboard para 2023
janeiro 30
FPS vai realizar dois cursos online de juízes de surf em fevereiro