Homepage

  • Travessia mais longa dos Açores está de volta
    05 maio 2017
    arrow
    arrow
  • No próximo dia 8 de julho as pranchas de Stand Up Paddle voltam a invadir as ilhas dos Açores
  • No próximo dia 8 de julho as pranchas de Stand Up Paddle voltam a invadir as ilhas dos Açores, para a conhecida travessia entre ilhas São Jorge 2 Pico.

    Na sua quarta edição a travessia, deixa de ser exclusivamente uma competição passando a ser vista como um grande encontro de SUP nos Açores. Nesse dia os praticantes de SUP poderão escolher entre competir e por à prova o seu desempenho ou unicamente passear e usufruir da experiência única que é atravessar o canal com todos os meios de segurança disponíveis. Na edição do ano anterior foram muitos os amadores que participaram do evento e demonstraram ser possível completar a travessia com pouca experiência e em pranchas de passeio (All Around).

    A grande novidade deste ano é a organização do evento ter decidido premiar todos os participantes com uma parte da premiação monetária oferecida pelo governo e turismo dos Açores. Contribuindo desta forma com uma ajuda nos custos de participação.

    A prova decorrerá em simultâneo com a semana cultural das Velas pelo que animação está garantida com concertos de Paula Moura, Richie Campbell, entre outros.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • São Jorge 2 Pico
  • Açores
  • stand up paddle
  • Travessia
  • Arquipélago
  • Portugal
  • SUP
  • São Miguel
  • Pico
pub
similar News
similar
janeiro 23
Surf to Win apresenta equipa oficial para 2020
janeiro 24
Lewis Pugh é o primeiro humano a nadar sob camada de gelo na Antártida
janeiro 24
Gondomar retira das serras 3 toneladas de lixo por semana
janeiro 22
Tempestade Glória provoca ondulação inédita no Mediterrâneo
janeiro 23
Vem aí o Pacto Português para os Plásticos
janeiro 23
O ornitorrinco pode desaparecer devido à ocupação humana
janeiro 24
Austrália enfrenta praga de aranhas mortíferas