Homepage

  • Miguel Blanco: 'Objetivo é ganhar uma etapa'
    25 maio 2017
    arrow
    arrow
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Miguel Blanco, vice-campeão nacional de 2013, quer ganhar o Allianz Figueira Pro
  • Consulta aqui a previsão de ondas para esta semana!

    Falta pouco mais de uma semana para o começo do Allianz Figueira Pro, terceira etapa da Liga MEO Surf. Entre os dias 2 e 4 de Junho, os melhores surfistas nacionais vão estar na Praia do Cabedelo, na Figueira da Foz, para a etapa que assinala o meio da temporada e, por isso, onde se começam a definir quem são os favoritos à conquista dos títulos nacionais de 2017.
     

    As duas primeiras etapas foram bastante competitivas e, até ao momento, não é possível apontar favoritos. Com dois vencedores diferentes no masculino e feminino, originando lideranças de ranking partilhadas, a margem de erro é menor que nunca.

    Para além dos nomes habituais que têm estado nos lugares cimeiros da Liga nos últimos anos, outros valores são igualmente importantes, como é o caso de Miguel Blanco. Depois de ter falhado a primeira etapa, na Ericeira, o surfista de Cascais, 21 anos, entrou a abrir na etapa do Porto, conseguindo um 5º lugar, a relembrar o ano de 2013, quando foi vice-campeão nacional. Num momento novo da sua carreira, importa saber motivações e objetivos para Blanco no Allianz Figueira Pro.
     
    Miguel, a Liga está de volta à Figueira e contigo no cartaz da etapa. Estás contente?
    Miguel Blanco - Estou muito feliz por voltarmos à Figueira. O Cabedelo é uma onda simbólica em Portugal, de destaque, e, por isso, foi uma excelente opção ter a Liga nacional a passar por lá. Isto, claro, para além de ser alta onda (risos).

    Como tem sido a tua carreira na Liga nos últimos tempos?
    Infelizmente, não tenho podido dedicar-me muito à Liga, porque tenho tido outros eventos e viagens que me impossibilitaram de fazer todas as etapas. Contudo, sem dúvida que adoro competir na Liga e que é um ótimo campeonato para treinar. Temos uma excelente Liga nacional. Na verdade, somos o país do mundo que tem o melhor circuito nacional que conheço, pelo que temos de aproveitar isso.

    Explica este momento na tua carreira. Tens feito muitas viagens...
    Juntei-me à Rip Curl e um dos principais objetivos são os conteúdos de vídeo. Para isso, é preciso viajar muito para produzir coisas diferentes. Claro que também quero ganhar experiência e surfar ondas novas. Estou numa fase do meu surf em que quero ganhar o máximo de experiência e evoluir ao máximo para, daqui a um ano, me focar 100% na competição.

    E como têm estado a correr as viagens e competições?
    Têm corrido bem. Tenho feito boas viagens e tenho tido sorte em apanhar boas ondas e produzir bons conteúdos. Em breve, vou publicar um novo vídeo em que vou juntar as minhas viagens ao Havai e o Taiti, por isso, estejam atentos.

    Quando não competes na Liga, acompanhas o que se passa? Quem tens visto a fazer bom surf?
    Não vou mentir, não tenho estado muito a par. Mas, não há duvida que a Liga tem um bom nível e muito bons surfistas: o Gony (Zubizarreta), o Marlon (Lipke), o Saca (Tiago Pires), o Vasco (Ribeiro), qualquer um deles pode ganhar. Portanto, independentemente de quem ganhe uma etapa ou seja campeão nacional, o nível está sempre lá e isso é o mais importante para representar o circuito.

    Apesar de estares nessas viagens, continua a ser importante para ti competir?
    Claro! Sem dúvida que adoro competir. É algo que obriga uma pessoa a tentar sempre puxar os seus limites de uma maneira diferente e é um pequeno desafio. A mim, dá-me muito gosto competir e sem dúvida que quero continuar a fazê-lo.

    Tens objetivos concretos para a Liga este ano?
    O meu objetivo é ganhar uma etapa. É o meu objetivo de há já algum tempo. Mas, também quero aproveitar para soltar o meu surf, tentar uns aéreos e umas manobras diferentes.

    Lembras-te do teu melhor ranking de sempre na Liga?
    Lembro, claro. Fui vice-campeão da Liga, em 2014 ou 2015, se não me engano.

    Enganas, foi em 2013.
    (Risos) Há quatro anos! Foi uma altura diferente na minha vida. Estava centrado em Portugal e 100% na competição. Actualmente não estou a dar tanta importância à preparação para a competição porque uma pessoa quando está a treinar para um campeonato é uma preparação bem diferente: é surfar onde der, só queremos é treinar, tens de treinar o físico. Apesar de estar numa fase diferente da minha carreira, sem dúvida que hei de voltar a esses moldes e a fazer resultados expressivos outra vez.

    Para terminar, tens boas memórias da Figueira da Foz? Tiveste lá boas sessões?

    Por acaso, apenas um metro e altas direitinhas. É uma onda super divertida!

    Boa sorte para a competição, Miguel!

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fotografia: Miguel Blanco

Tags
  • Miguel Blanco
  • surf
  • liga meo surf 2017
  • figueira foz
  • Entrevista
pub
similar News
similar
agosto 14
Ir à praia em Copacabana passará a exigir reserva do lugar
agosto 13
John John Florence cria marca de roupa com a família Hurley
agosto 14
Temperatura vai sofrer pequena descida no fim de semana
agosto 12
Praias de Carcavelos e São Pedro do Estoril reabertas a banhos, proibição no Magoito
agosto 13
O que fazer em caso de contacto com a medusa velella? Autoridade Marítima esclarece
agosto 13
Interdição de banhos levantada na Praia do Magoito
agosto 13
Joana Schenker ajudou a recolher 100 kg de lixo na Praia da Cordoama
pub