Homepage

  • Dois anos após traumas, Fanning regressa ao CT
    08 março 2017
    arrow
    arrow
  • Tudo desabou sobre Mick Fanning em 2015, mas o surfista já superou todos os problemas...
  • Australiano retorna a tempo inteiro ao Championship Tour, em época com recorde de campeões inscritos. "Estou superentusiasmado com o grupo de participantes deste ano", diz o australiano, que vai estrear-se contra Kelly Slater.

    McNamara como embaixador português do surf nos jogos olímpicos? O próprio esclarece...

    Tudo desabou sobre Mick Fanning em 2015: "Aconteceu-me muita coisa, tanto à frente das câmaras como a nível pessoal. Sentia-me completamente exausto no final do ano." O surfista australiano, três vezes campeão mundial, demorou a reerguer-se do ataque de um tubarão, da morte do irmão mais velho e da perda do título da Liga mundial de surf, os três duros socos que, por ordem cronológica, o deitaram por terra. Contudo, mais de um ano depois, está pronto para voltar a competir a tempo inteiro. "Foi bom parar um pouco em 2016 e descomprimir mas agora estou ansioso por voltar a competir", declarou o atleta, ao anunciar o regresso ao circuito mundial de surf.

    Se 2017 já tinha muito para ser especial no Championship Tour da Liga mundial de surf (porque será o ano de estreia de Frederico Morais e pode marcar a despedida do multicampeão Kelly Slater), mais especial se torna com a certeza do retorno de Mick Fanning, oficializado anteontem. Nunca se tinham juntado tantos campeões em simultâneo nas águas da World Surf League - Kelly Slater, Mick Fanning, Joel Parkinson, Gabriel Medina, Adriano de Souza e John John Florence, do lado masculino; Stephanie Gilmore, Carissa Moore e Tyler Wright, do feminino.

    E essa é uma das razões do entusiasmo de Fanning, de 35 anos, no momento do regresso a tempo inteiro (em 2016, apenas participou em cinco das 11 etapas do circuito mundial). "Estou a ficar superentusiasmado com o grupo de participantes deste ano. Do primeiro da tabela ao 34.º, pode ser o melhor que alguma vez tivemos. Também acho que temos o maior número de sempre de candidatos ao título e quero fazer parte da corrida", afirmou o australiano, que foi campeão mundial em 2007, 2009 e 2013, e vice em 2014 e 2015.

    Para trás ficaram os traumas de 2015: o susto do ataque de um tubarão branco em Jeffreys Bay, África do Sul (caiu à água mas foi resgatado sem ferimentos); a morte repentina do irmão mais velho, Peter; e o campeonato perdido para o brasileiro Adriano de Souza na última prova da temporada. "2015 foi um ano duro. Felizmente tive a oportunidade de me afastar um pouco do Tour e ter um pouco de tempo para mim. Acabei por participar em algumas provas, porque não queria com um wild card que devia ser para o Bede [Durbidge]e o Owen [Wright]", que estavam a recuperar de lesões graves, explicou o surfista.

    Duelo com Slater no regresso

    "Vou começar a época como 18.º do seeding, o que será um desafio para mim", concluiu Fanning. À espera, terá todos os campeões mundiais desde 2005, incluindo a velha lenda Kelly Slatter, que já andava a somar vitórias no Championship Tour bem antes disso (desde o início dos 90"s). À partida para aquela que pode ser a sua última época entre a elite, o veterano, de 45 anos, é dos mais entusiasmados com o retorno do rival australiano. "Se estiver a 100%, tenho de considerá-lo como um dos principais candidatos. Seria louco se não colocasse o Mick entre os três melhores surfistas da atualidade. Já venceu em tantos sítios e foi tão dominante em ondas como J-Bay ou Bells... Não há volta a dar, ele é candidato", considerou o estado-unidense.

    De resto, não será preciso esperar muito para se assistir ao primeiro duelo entre Fanning e Slater. Os dois vão enfrentar-se na primeira ronda da Quiksilver Pro Gold Coast, a etapa inaugural de 2017 - tendo também pela frente o francês Jeremy Flores. A prova australiana tem início previsto para 14 de março.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fotografia: Mick Fanning Fonte: DN 

     

Tags
  • Mick Fanning
  • surf
  • Tubarão-branco
  • World Surf League
  • World Championship Tour
  • Austrália
  • Kelly Slater
  • Competição
pub
similar News
similar
março 31
Kelly Slater aproveita isolamento para cantar (Vídeo)
março 31
Campeão mundial espanhol de surf adaptado está infetado com coronavírus
março 31
Em quarentena, campeã olímpica treina em piscina insuflável (Vídeo)
março 31
Escola de Surf da Figueira contorna quarentena com aulas online
março 30
Erupção do vulcão Merapi lança cinzas a 5 mil metros de altura
março 31
ISA World Surfing Games adiados por tempo indeterminado
março 31
Multas para surfistas chegaram a J-Bay