Homepage

  • 23 Fevereiro: Chegou a hora de agir
    21 fevereiro 2017
    arrow
    arrow
  • É tempo de parar, reflectir e tomar consciência do que aí vem. Não podemos ignorar a vontade de 42 mil portugueses contra 4...
  • A cada mês, dia, hora, minuto, segundo que passa, o mundo está a ficar mais sujo e mais poluído e os culpados somos nós.

    Milhares de kilómetros de habitats ricos em biodiversidade essencial à vida seja de que forma for, tais como florestas, corais, pântanos, estão a desaparecer todos os dias a um ritmo alucinante. Tudo isto por culpa da exploração de "recursos" para algumas pessoas nas cidades terem uma vida mais confortável e outras tantas encherem os bolsos.

    O pior disto tudo, é que ao final do dia, o balanço tende sempre a ser negativo. Quem acaba sempre por ficar prejudicado é a população local e consequentemente a global, devido às alterações climáticas.

    Infelizmente, os nossos anteriores governos e até o atual, querem ter uma palavra a dizer na destruição e condenação do planeta terra, pois em pleno século XXI quererem iniciar a primeira revolução industrial ligada à exploração de Hidrocarbonetos em Portugal.

    O que inesperado é que na consulta pública de Julho/Agosto de 2016, a oposição social era tão avassaladora (bem expresso nos 42295 contra vs os 4 a favor) que houve a necessidade de criar pelo menos uma aparência de respeito pelo processo formal. Assim foi. Sabe-se, desde a altura, que houve uma oposição popular de mais de 10 mil para 1. Sabe-se também que todos os municípios do Algarve se opuseram ao furo e que inclusivamente interpuseram uma providência cautelar para travar esse furo. Ficou-se a saber mais tarde que todas as juntas de freguesia pertencentes ao Parque Natural do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina se opuseram ao furo. E sabe-se pouco mais.

    A Direcção-Geral nunca mais falou sobre o assunto. As pessoas que participaram na consulta pública não foram informadas acerca de nada. Sobre o que disseram as entidades de consulta obrigatória, nada. Uma resposta aos vários e múltiplos argumentos invocados, nada. Um relatório sobre uma consulta pública com mais de 40 mil participações? Não existe.

    É tempo de parar, reflectir e tomar consciência do que aí vem. Não podemos ignorar a vontade de 42mil portugueses que não querem uma exploração destas à porta de casa. É tempo de mudar, agir e de nos unirmos e fazermos algo realmente útil pela sociedade, pelo nosso futuro, pelo futuro das próximas gerações.

    Esta Quinta feira, dia 23 de Fevereiro das 13h00 às 18h00, marquem a vossa presença frente à Assembleia da República e manifestem a vossa opinião contra esta indústria, contra quem vos mente, engana e ameaça toda a nossa Costa, todo o nosso turismo, toda a nossa qualidade de vida. São esperadas centenas de pessoas dos mais diversos sítios do país.

    Contamos com a tua ajuda na divulgação desta notícia, é tempo de agir e é agora!

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

     

Tags
  • alentejo
  • Algarve
  • Petróleo
  • Exploração
  • hidrocarbonetos
  • galp
  • eni
  • Parlamento
  • Assembleia da República
  • portugal
  • turismo
  • Poluição
  • Natureza
  • manifestação
pub
similar News
similar
outubro 30
Estação Salva-vida de Cascais prestou apoio a 5 surfistas
outubro 30
Aprovado projeto do Ericeira Surf Clube para comemorar o 10º aniversário da Reserva Mundial de Surf
outubro 30
Temperaturas amenas e aumento da nebulosidade no fim de semana
outubro 30
Praia de Melides vai ter um novo passadiço
outubro 30
Mais de 375 kg de lixo recolhidos em ação de limpeza costeira em Sesimbra
outubro 30
Outubro está a acabar e pela primeira vez o Mar de Laptev ainda não congelou
outubro 29
Coral com 500 metros de altura foi descoberto na Grande Barreira
pub