Homepage

  • Mancha enorme na Ria Formosa composta por óleo de palma
    09 janeiro 2017
    arrow
    arrow
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O capitão do Porto de Faro, Cortes Lopes, adiantou que a limpeza é complexa e 'vai demorar muito'
  • As análises aos resíduos que deram à costa da Ria Formosa na quarta-feira revelaram tratar-se de óleo de palma, disse esta sexta-feira à agência Lusa o capitão do Porto de Faro, Cortes Lopes.

    Segundo aquele responsável, a capitania do Porto de Olhão já encetou uma investigação para encontrar os responsáveis pelo despejo destes resíduos no mar.

    Entre as hipóteses de investigação está a possibilidade de despejo por um navio que tenha passado ao largo da costa algarvia antes de 4 de Janeiro, dia em que foi detectada uma mancha de espuma branca e amarelada entre as ilhas da Armona, Culatra, Farol e Deserta.

    O capitão do Porto de Faro adiantou que, após determinação dos responsáveis, ainda é preciso averiguar se se tratou de despejo propositado ou acidental, embora de qualquer das formas exista moldura legal e terão de ser assumidas responsabilidades.

    As autoridades encetaram os trabalhos de limpeza dos resíduos que a maré fez chegar aos areais das ilhas da Armona, Culatra, Farol e Deserta, inseridas na Ria Formosa.

    O capitão do Porto de Olhão, Nunes Ferreira disse à agência Lusa que hoje os trabalhos de limpeza contaram com 40 elementos da Autoridade Marítima Nacional e da Marinha e observou que está a ser "um bocadinho complicado fazer a remoção" do material porque "se desfaz" e "tem que ser recolhido com algum cuidado".

    "Estamos a trabalhar com as restantes entidades, como as câmaras municipais [de Faro e Olhão], o Parque Natural [da Ria Formosa] ou as associações de moradores [dos núcleos habitacionais das ilhas-barreira] para colocarmos no terreno 150 voluntários, no sábado, e outros 150, no domingo", disse o comandante Nunes Ferreira.

    O capitão do Porto de Faro, Cortes Lopes, adiantou que a limpeza é complexa e "vai demorar muito", apesar de as autoridades estarem empenhadas em conseguir retirar o máximo de resíduos até à próxima quarta-feira, 11 de Janeiro, para evitar as marés vivas.

    "Se estivéssemos perante uma situação deste tipo no continente, as coisas seriam mais fáceis, mas como estamos a trabalhar nas ilhas, a logística é mais complicada porque é necessário transportar materiais ou pessoal para as zonas afectadas e depois o material recolhido", exemplificou o comandante Nunes Ferreira.

    Se esta já foi e está a ser uma situação que deixa toda a população local e não só alarmada, imaginem a eminente hipótese de fuga ou de desastre caso se venha a a explorar Petróleo e Gás no Algarve, ou em Portugal.

    Consulte aqui os perigos e cuidados a ter no Algarve, após este derrame.

    Vídeo aéreo da Ria Formosa:

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Ria Formosa
  • Algarve
  • Poluição
  • descarga
  • óleo palma
similar News
similar
maio 07
Liga MEO Surf: Maratona de surf em ondas de qualidade no arranque em Leça
maio 07
Fim de semana de contrastes: sol no sábado e chuva no domingo
maio 07
Mais duas praias fluviais vão nascer no Alqueva
maio 07
Governo recebe proposta para criação de Parque Marinho no Algarve
maio 07
Nacional de Bodysurf 2021 arranca este sábado na Caparica
maio 07
Criada competição online de skate para caçar jovens talentos de Portugal e Espanha
maio 06
Época balnear: Regras das praias sofrem mudanças na atividade desportiva e uso de equipamentos de lazer