Homepage

  • LisbonWeek foi para a praia apanhar lixo
    10 janeiro 2017
    arrow
    arrow
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • A praia de Algés recebeu centenas de pessoas para apanhar lixo.
  • Centenas de pessoas estiveram, ontem, na praia da Cruz Quebrada (Algés) para apanhar lixo. A iniciativa faz parte da segunda fase do projecto educativo do LisbonWeek, que pretende sensibilizar os mais novos para os problemas que o plástico pode causar nos oceanos.

    Depois de aprenderem, na escola, sobre as causas e consequências deste tipo de lixo, os alunos, acompanhados pelos professores e respectivas famílias, seguiram para a praia para limpar o areal. Participaram crianças de 13 escolas e colégios da freguesia do Lumiar, em Lisboa.

    A próxima fase consistirá na transformação do plástico recolhido em obras de arte. Cada escola irá criar uma letra, dando origem à frase “Salvem os oceanos”. O resultado final ficará em exposição no Parque da  Quinta das Conchas, entre 25 de Março e 2 de Abril – data da quarta edição do LisbonWeek.

    O projecto educativo do LisbonWeek conta com o patrocínio da EMEL e, para esta iniciativa, teve ainda como parceiro o PlasticSundays e o Skeleton Sea, projectos de limpeza e recolha de lixo nas praias.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Algés
  • Limpeza praias
  • Lixo
  • LisbonWeek
pub
similar News
similar
janeiro 23
Surf to Win apresenta equipa oficial para 2020
janeiro 24
Lewis Pugh é o primeiro humano a nadar sob camada de gelo na Antártida
janeiro 24
Gondomar retira das serras 3 toneladas de lixo por semana
janeiro 22
Tempestade Glória provoca ondulação inédita no Mediterrâneo
janeiro 23
Vem aí o Pacto Português para os Plásticos
janeiro 23
O ornitorrinco pode desaparecer devido à ocupação humana
janeiro 24
Austrália enfrenta praga de aranhas mortíferas