Homepage

  • Saca aponta Mineirinho e Medina como principais candidatos ao título
    19 maio 2016
    arrow
    arrow
  • O português Tiago Pires apontou hoje os brasileiros Adriano de Souza e Gabriel Medina como principais candidatos ao título mundial de surf
  • O português Tiago Pires apontou hoje os brasileiros Adriano de Souza e Gabriel Medina como principais candidatos ao título mundial de surf, numa abordagem ao circuito que permanece sem representantes lusos.

    “Penso que o Adriano pode perfeitamente conseguir o segundo título, porque o mais difícil, conquistar o primeiro, está feito. Mas calculo que o Gabriel também vá apostar muito forte, depois de ter tido um deslize, que é normal para quem festejou algo inédito para o Brasil. O [Mick] Fanning vai estar a meio gás por isso está fora e depois vejo talvez o John-John Florence, Jordy Smith ou Julian Wilson também a lutar pelo título”, afirmou ‘Saca’.

    À margem de um treino para a Wings for Life World Run, cuja edição portuguesa vai ser disputada no Porto, a 08 de maio, Tiago Pires, que anunciou recentemente a saída dos circuitos mundiais de surf, anteviu ainda que 2016 seja “um ano muito forte em talento”, reconhecendo que os novatos “têm capacidade para fazer alguns ‘estragos’” em grande parte das provas.

    A primeira etapa vai ser disputada na Gold Coast, na Austrália, entre quinta-feira e 21 de março, no arranque do circuito, que volta a não contar com surfistas portugueses, apesar das ‘candidaturas’ de Vasco Ribeiro e Frederico Morais.

    “Tudo é possível, o ano começou agora, não muito bem para os portugueses, mas tanto o Vasco como o Frederico têm alguma experiência e já sentiram o gosto do circuito mundial. Têm de ‘furar’ a barreira do circuito de qualificação, acho que ainda podem enriquecer um pouco mais como atletas e têm bastante tempo para chegar ao topo”, explicou.

    Tiago Pires admitiu ainda que o luso-brasileiro Pedro Henrique, atual 23.º do circuito de qualificação, seja um forte candidato a recuperar esse lugar entre a elite.

    “Ele representa Portugal, está na luta depois de já ter estado no circuito. Tem muita experiência e eu até desacreditei um pouco que pudesse chegar a um nível alto, que ele provou que eu estava errado, representando, com todo o mérito, Portugal e talvez seja mesmo a voz mais experiente que temos no circuito”, frisou.

    Relativamente à Wings for Life World Run, apesar das “mazelas”, Tiago Pires assegura a sua presença na corrida, que tem um percurso delineado, pelos concelhos de Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Espinho, Ovar, Murtosa e Aveiro, mas sem uma distância definida ou uma chegada física, o vencedor vai ser encontrado por um carro que funciona como meta, que vai partir 30 minutos depois dos corredores, apanhando-os até ao último homem e à última mulher.

    “Eu sempre gostei de correr e algures no meu interior acho que fui um corredor, embora não tenha físico para isso, nem corra nada de jeito. Mas este evento é especial e eu adorei o projeto desde o início, sendo importante contribuir para uma causa tão importante. Era ótimo, com o dinheiro angariado, encontrar a cura para este tipo de doença”, referiu Tiago Pires, recordando o ocorrido com a ex-surfista Marta Rafael.

    As receitas das inscrições para a corrida, que tem o mote “correr por aqueles que não podem”, revertem na totalidade para a Fundação Wings for Life, que tem como objetivo encontrar a cura para as lesões na espinal-medula.

    Fotografia: Arquivo WSL / Poullenot/Aquashot

Tags
  • World Championship Tour
  • World Surf League
  • Mineirinho
  • Adriano de Souza
  • gabriel medina
  • Pedro Henrique
  • Surf
  • tiago pires
  • saca
pub
similar News
similar
março 27
Foto do sunset português entre as melhores de concurso internacional  
março 27
Imagens espaciais mostram redução drástica da poluição do ar na Europa
março 27
Capítulo Perfeito teve alcance superior a 33 milhões de pessoas
março 27
Está a chegar o horário de Verão!
março 26
Poluição do ar cai a pique em Lisboa
março 27
Hora do Planeta terá formato digital para além do apagão
março 27
Em Ribeira d’Ilhas manda Tomás Fernandes