Homepage

  • Rota Vicentina ganha primeira certificação do Oeste Europeu
    19 maio 2016
    arrow
    arrow
  • A Rota Vicentina acaba de conquistar a certificação Europeia 'Leading Quality Trails – Best of Europe'
  • A Rota Vicentina acaba de conquistar a certificação Europeia “Leading Quality Trails – Best of Europe”, atribuída pela ERA (European Ramblers Association), a entidade máxima a nível europeu na organização do sector dos percursos pedestres.

    Este selo de qualidade foi inspirado no selo alemão Wanderbares Deutchland Qualitaetsweg, que há muitos anos certifica e reconhece a qualidade de uma importante rede de trilhos na Alemanha.

    “Trata-se de uma certificação bastante exigente, que verifica diversos factores, incluindo a qualidade e natureza do piso, beleza da paisagem, segurança, acesso a oferta turística, informação prestada aos caminhantes, qualidade da marcação do percurso, entre muitos outros”, explica a Associação para a Promoção do Turismo de Natureza na Costa Alentejana e Vicentina em comunicado.

    A vistoria obrigou à rectificação de alguns detalhes técnicos mas, no essencial, a Rota Vicentina passou no teste com distinção e uma pontuação bastante acima do mínimo exigido.

    “Este é um passo fundamental da afirmação internacional da Costa Alentejana e Vicentina como destino de caminhadas e de turismo de natureza. Com esta aposta, a Associação Rota Vicentina espera ganhar ainda mais a confiança do público internacional mais exigente, e a consequente maior notoriedade junto de potenciais novos caminhantes”, continua a entidade.

    Com esta certificação, sobe para 12 o número de rotas com este selo, de países como a Dinamarca, Alemanha, Áustria, Luxemburgo e Grécia. Uma brochura com as 12 rotas europeia já certificadas será lançada durante a ITB, em Berlim, Alemanha. “Trata-se assim de uma estreia em toda a Europa ocidental, o que se revela uma enorme vantagem competitiva”, explica a associação.

    A Rota Vicentina é uma rede de percursos pedestres ao longo da costa sudoeste de Portugal, que soma hoje cerca de 400 km sinalizados para caminhar entre Santiago do Cacém e o Cabo de S. Vicente. Inaugurada em 2012, esta rota foi desenvolvida em parceria entre entidades públicas e empresários locais, que defendem o Turismo de Natureza como via de desenvolvimento incontornável para esta região tão especial.

    Formada pelo Caminho Histórico, Trilho dos Pescadores e pelos novos Percursos Circulares, lançados em viva autêntica do interior e a costa surpreendentemente selvagem do Parque Natural do Sw Alentejano e Costa Vicentina, que merecem toda a nossa atenção, para que assim se possam preservar por muitos anos.2015, a Rota Vicentina propõe uma vivência única destes dois mundos: entre a cultura rural viva autêntica do interior e a costa surpreendentemente selvagem do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

    Recorde como a Rota Vicentina ajuda a economia local do litoral alentejano.

    Fonte: GreenSavers

    Para confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

     

Tags
  • Costa Vicentina
  • Oeste
  • Oeste Europeu
  • Sudoeste Alentejano
  • SW Alentejano
  • Alentejo
  • Wanderbares Deutchland Qualitaetsweg
  • European Ramblers Association
  • Rota Vicentina
  • Rota Natureza
  • Caminho Histórico
  • Trilho dos Pescadores
  • Percursos Circulares
  • Turismo Sustentável
  • Turismo
  • Natureza
  • Portugal
  • Selo de Qualidade
pub
similar News
similar
outubro 19
Liga MEO Surf entrega prémios nos Portugal Surf Awards 2020
outubro 19
Japão abre novamente a porta ao despejo de água radioativa no Pacífico
outubro 19
IPMA eleva aviso: Lisboa e mais 4 distritos sob aviso vermelho na terça-feira devido à chuva forte
outubro 19
Chuva e vento forte vão deixar todo o continente sob aviso laranja
outubro 19
Pelo menos 19 baleias-piloto perderam a vida encalhadas na Nova Zelândia
outubro 19
Bernardo Jerónimo, o único português a competir no Frontón King, já está na 3ª ronda
outubro 19
Vasco Ribeiro: 'Este foi o ano em que provavelmente apresentei o meu melhor nível de surf'
pub