Homepage

  • Pela sua saúde: tome uma dose de surf
    19 maio 2016
    arrow
    arrow
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Barucq criou uma terapia para combater a depressão e doenças respiratórias e cardiovasculares.
  • Na pequena cidade de Biarritz, uma estância balnear histórica no Sudoeste da França, um homem de 76 anos saiu do consultório com uma receita médica peculiar: "Duas sessões semanais de bodyboard em ondas pequenas e 25 minutos de stand-up paddle três vezes por semana." A prescrição, com data de 2012, estava assinada por Guillaume Barucq, o médico de família conhecido por dispensar as caixas de comprimidos e receitar mergulhos no mar.

    O doente, há vários anos afectado por Parkinson, "melhorou bastante" com a rotina de exercício físico que lhe foi ministrada, garante à SÁBADO o terapeuta. Ganhou equilíbrio e flexibilidade e recuperou a boa disposição. O médico assegura que não é caso único e que a surf-terapia já facilitou "recuperações significativas" de dezenas de doentes com hipertensão, dores musculares e nas articulações, stress, ansiedade, excesso de peso, depressão e diabetes.

    Há seis anos, o especialista preparava-se para publicar a primeira edição do livro Surf Thérapie, sobre as vantagens terapêuticas do oceano. Enquanto reunia material, descobriu que a prática de surf também era benéfica para o desenvolvimento cognitivo de crianças autistas. E passou a aconselhar os pacientes a experimentarem actividades como o surf, bodyboard, windsurf, stand-up paddle e natação, da mesma forma que outros médicos, em França, prescreviam a talassoterapia.

    "Os resultados são incríveis" em vários casos, diz o clínico. E mesmo quando não é possível substituir os procedimentos convencionais, a surf-terapia diminui o consumo de medicamentos, nomeadamente antidepressivos.

    Ondas que curam

    O ar marítimo é rico em sais minerais que ajudam as crianças com fibrose quística a tossir e a respirar melhor. A água fria alivia as dores de costas e nas articulações. Imerso, o corpo reduz até 90% o peso normal. Assim, é mais fácil aumentar a resistência dos músculos e reeducar a postura.

    A actividade física no mar também combate a depressão e outros traumas psicológicos. As endorfinas, a serotonina, a dopamina e a adrenalina – libertadas durante os treinos – aliviam o stress e têm efeitos positivos no humor.

    Em Biarritz, o programa de prescrição de actividade física lançado pelo Comité Olímpico Regional passou por um período experimental de seis meses. Começou em Maio de 2015 e mais de 20 terapeutas aceitaram o desafio: recomendaram aos doentes sessões de 12 semanas. O projecto não custa um cêntimo à segurança social. O financiamento provém de duas organizações de saúde privadas e da câmara municipal.

    Notícia retirada da Sábado

Tags
  • Surf
  • Médico
  • Biarritz
  • Guillaume Barucq
similar News
similar
julho 30
David Raimundo: “2021 foi o ano que mais me marcou”
julho 29
Yolanda Hopkins: “Se alguém me apoiar a sério, não vou desiludir”
julho 29
Frederico Morais já regressou aos treinos no mar
julho 29
Teresa Bonvalot: 'Estar nos Jogos Olímpicos não está ao alcance de qualquer atleta'
julho 29
A Cinderela que quebrou os estigmas do surf (e do desporto) nacional!
julho 28
Seleção Nacional de Surf regressa a casa esta quinta-feira
julho 28
Em Tóquio'2020, regressou o bom e velho Owen Wright: 'Muitos pensavam que não ia chegar às medalhas'