Homepage

  • Cão surfista bate recorde da onda mais longa surfada na pororoca
    19 maio 2016
    arrow
    arrow
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O bom momento do surf brasileiro tem contagiando inclusivé 'atletas' de quatro patas...
  • O bom momento do surf brasileiro tem contagiando inclusivé 'atletas' de quatro patas.

    O labrador Bono, de cinco anos, que é bicampeão mundial na categoria Tandem a surfar ao lado do seu dono, entrou na semana passada para o Guinness, o livro dos recordes.

    Bono e o seu dono, Ivan Moreira do Rio de Janeiro, encararam a pororoca de Arari, no Maranhão, e bateram o recorde da onda mais longa surfada por um cão, com oito minutos e seis segundos. Os dois percorreram uma distância de 1.700 metros sobre a prancha. Uma comitiva do Guiness vinda de Nova York, esteve no local para homologar o recorde.

    "Ainda me encontro em êxtase, é difícil acreditar que nós conseguimos realizar esse sonho que eu tinha desde que o Bono subiu numa prancha pela primeira vez. Sempre imaginei como seria surfar a onda mais longa do mundo com a presença do meu melhor amigo e finalmente conseguimos realizar esse sonho." Comemorou Ivan, que ensinou Bono a surfar no Arpoador.

    "Surfarmos uma onda por 8 minutos e 6 segundos, percorrendo uma distância de 1700 metros. Estou realmente muito feliz e emocionado com essa conquista." Finalizou.

    Vídeo de apresentação de Bono. Segue o Bono no Instagram aqui.

Tags
  • surf
  • cão
  • cão surfista
  • Bono
  • Pororoca
  • Brasil
  • ivan moreira
pub
similar News
similar
julho 10
Projeto TransforMAR está de regresso às praias nacionais e vai ajudar 15 IPSS
julho 10
Praia da Parede continua interdita a banhos
julho 10
Fluxo anormal de água atinge acesso da Praia de Carcavelos
julho 10
Novo fim de semana com muito calor a caminho
julho 10
Okahina, a quarta tecnologia de ondas que promete três piscinas em França
julho 09
Os banhos estão interditos na Praia da Parede
julho 10
Praia no Rio de Janeiro? Só depois de haver vacina para a Covid-19
pub