Homepage

  • Sineenses em Assembleia Municipal contra o petróleo
    29 dezembro 2016
    arrow
    arrow
  • A Câmara Municipal ainda não tomou uma posição oficial, o que deve acontecer na próxima reunião de Câmara
  • Um grupo de cidadãos em representação do Movimento "Alentejo Litoral pelo Ambiente" ALA, esteve ontem à noite na Assembleia Municipal de Sines, onde explicaram o impacto negativo que tem para a região a exploração de petróleo ao largo da Costa Alentejana.

    Explicaram que esta extracção "trará consequências gravíssimas para o meio marinho e impactos ambientais muito graves para as populações locais". Apelaram também a todos os deputados para que "tomem uma posição sobre o assunto e que não deixem que Sines se torne num local impossível para se viver".

    Os deputados municipais mostraram-se "muito preocupados com esta situação" que é transversal a todas as forças políticas e decidiram reativar a "Comissão do Ambiente" e realizar em Janeiro uma Assembleia Municipal Extraordinária para debater este assunto.

    A Câmara Municipal ainda não tomou uma posição oficial, o que deve acontecer na próxima reunião de Câmara, mas Nuno Mascarenhas, presidente da autarquia, explicou que vai tentar "obter mais informação sobre este assunto", e que está contra "tudo o que venha agravar os problemas ambientais do concelho".

    Recordamos que o Movimento "Alentejo Litoral pelo Ambiente" exige ao governo a rescisão dos contratos de prospecção e exploração de hidrocarbonetos em Portugal, por colocarem em causa a nossa qualidade de vida no presente e no futuro, por comprometerem seriamente as condições de vida e os recursos disponíveis para as gerações vindouras e pelos impactos ambientais graves irreversíveis que provocam".

    De acordo com o que foi publicado pelos Jornal de Negócios a dia 15 de Dezembro de 2016, a GALP quer avançar para o furo de petróleo no mar do Alentejo em 2017, estando prevista uma operação para fazer esse furo a 80km ao largo de Aljezur.

    Segundo o mesmo jornal, o consórcio Eni/Galp quer arrancar com a operação em abril ou maio, logo que as condições meteorológicas e marítimas assim o permitam, esta entidade terá já enviado um parecer positivo para o gabinete do secretário de estado da energia, Jorge Seguro Sanches, que terá a última palavra a dizer sobre o avanço desta exploração que tanta ameaça o turismo, a população e a natureza Alentejana.

    A comunidade surfista está cada vez mais atenta a este assunto, juntem-se em Alentejo Litoral pelo Ambiente

    Fotografia: Praia de São Torpes por Almor Loução

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, basta consultar a nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Alterações climáticas
  • Portugal
  • Sines
  • alentejo
  • Petróleo
  • hidrocarbonetos
  • Poluição
  • derrame
  • galp
  • ALA
  • Alentejo Litoral pelo Ambiente
  • Nuno Mascarenhas
  • Aljezur
  • Jorge Seguro Sanches
  • Natureza
  • Turismo
  • Sustentabilidade
pub
similar News
similar
julho 12
Jovem surfista australiano perde a vida após ataque de tubarão
julho 10
Novo fim de semana com muito calor a caminho
julho 12
Já se pode ir a banhos na Praia da Parede. Situação em Carcavelos também normalizada
julho 10
Praia da Parede continua interdita a banhos
julho 10
Fluxo anormal de água atinge acesso da Praia de Carcavelos
julho 10
Projeto TransforMAR está de regresso às praias nacionais e vai ajudar 15 IPSS
julho 10
Okahina, a quarta tecnologia de ondas que promete três piscinas em França
pub