Homepage

  • Novo analgésico pode vir do mar algarvio
    16 novembro 2016
    arrow
    arrow
  • Um novo medicamento analgésico para a dor crónica está a ser recolhido do mar de Sagres.
  • Um novo medicamento analgésico para a dor crónica está a ser desenvolvido pela empresa portuguesa de biotecnologia ‘Sea4us’, cujo princípio ativo é fornecido por organismos marinhos recolhidos no mar de Sagres, no Algarve.

    “O princípio ativo está identificado, já o conseguimos purificar e, atualmente, existem três fórmulas que têm a atividade analgésica para a dor persistente”, disse à agência Lusa Pedro Lima, neurofisiologista, biólogo e um dos investigadores da empresa.

    Segundo Pedro Lima, a produção sintética “é o caminho preferido, ao representar uma grande vantagem em termos de sustentabilidade ecológica, evitando a retirada de grandes quantidades de organismos marinhos, mesmo que não tenham valor comercial”.

    De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde, a dor crónica afeta cerca de 30% da população mundial, para a qual não existe um tratamento eficaz, sem efeitos secundários significativos nos doentes.

    O organismo invertebrado marinho que contém o princípio ativo para a produção do analgésico, foi identificado no mar de Sagres, um dos dois polos da empresa de biotecnologia, onde se desenvolvem as atividades de mergulho e a triagem e preservação das espécies.

    O investigador disse, ainda, que “a pesquisa tem sido possível com os apoios de várias entidades, nomeadamente da Universidade Nova de Lisboa e da Câmara de Vila do Bispo”.

    Por seu turno, o presidente da Câmara de Vila do Bispo, Adelino Soares, assegurou que o projeto “vai continuar a ser apoiado, pois é de todo o interesse, não só para quem sofre de dor crónica, mas também para se conhecerem as potencialidades do território”. A investigação serve para identificar e criar condições para que as gerações vindouras possam ter aqui uma matéria de conhecimento com elevado rigor científico”, destacou.

    Além do desenvolvimento do analgésico para a dor crónica, a ‘Sea4us’ está envolvida na identificação e seleção de espécimes marinhos com potencial para a produção de outros medicamentos, em parceria com laboratórios europeus.

    Esta medida parece um pouco incompatível com a provável prospeção e exploração de Petróleo em Portugal, nomeadamente, no Algarve.

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fotografia: Sea4Us | Fonte: Observador

Tags
  • Medicamento
  • biodiversidade
  • Algarve
  • mar
  • sagres
  • vila bispo
  • analgéscio
  • sea4us
pub
similar News
similar
outubro 30
Estação Salva-vida de Cascais prestou apoio a 5 surfistas
outubro 30
Aprovado projeto do Ericeira Surf Clube para comemorar o 10º aniversário da Reserva Mundial de Surf
outubro 30
Temperaturas amenas e aumento da nebulosidade no fim de semana
outubro 30
Praia de Melides vai ter um novo passadiço
outubro 30
Mais de 375 kg de lixo recolhidos em ação de limpeza costeira em Sesimbra
outubro 30
Outubro está a acabar e pela primeira vez o Mar de Laptev ainda não congelou
outubro 29
Coral com 500 metros de altura foi descoberto na Grande Barreira
pub