Homepage

  • Slater coloca em dúvida presença em Portugal
    07 outubro 2016
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    WSL
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Segundo Slater, o problema reside novamente nas costas, onde tem tido algumas dores. Um problema que já vem do passado. Descansar para Pipe poderá ser uma opção.
  • Mais um ano, mais uma vez a dúvida em torno da presença de Kelly Slater na etapa portuguesa do World Tour. Após a surpreendente eliminação na 2.ª ronda do Quiksilver Pro France, o 11 vezes campeão mundial afirmou que está a pensar não vir a Portugal.

    O facto de estar arredado da luta pelo título e os problemas físicos poderão estar na base de uma ausência no Meo Rip Curl Pro Portugal, a décima e penúltima etapa do Tour. Kelly frisou que ainda não tomou uma decisão, mas que poderá optar por descansar já a pensar na etapa de Pipeline.

    Contudo, já no ano passado o rei levantou inúmeras dúvidas quanto à sua vinda a Portugal e acabou por chegar ao nosso país horas antes de ter de competir. Este ano há ainda outro ponto a favor: um enorme swell que se espera para o evento, e que Slater fez questão de frisar.

    “Não tenho a certeza de vou a Portugal”, começou por dizer KS na entrevista pós-heat. “Já tenho muita gente à minha frente no ranking e estou sem hipóteses pelo título. Preciso de cuidar do meu corpo e de tratar de algumas coisas da minha vida. Mas parece que vai entrar um swell enorme. Ainda não sei…”, apontou.

    Segundo Slater, o problema reside novamente nas costas, onde tem tido algumas dores. Um problema que já vem do passado. Descansar para Pipe poderá ser uma opção, mas os competidores não podem faltar às etapas sem justificação médica – emborra já o tenham feito este ano no Brasil.

    Ainda assim todos sabem que o rei não diz que não a ondas de qualidade e se o swell confirmar que o Meo Rip Curl Pro Portugal vai ter condições épicas, dificilmente não contaremos com a presença do veterano norte-americano, que já vai nos 44 anos.

    Em relação à eliminação em França perante o wildcard Leo Fioravanti, Slater “culpou” o furacão Matthew pela sua falta de conexão com o heat. “Não dormi muito na noite passada, uma vez que o furacão vai chegar à minha terra nas próximas horas. Estava um pouco distraído, por estar a pensar na família e na casa”, referiu Kelly Slater, antes de deixar elogios ao jovem oponente.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Kelly Slater
  • Meo Rip Curl Pro Portugal
  • World Tour
  • Fotografia
    WSL
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
janeiro 23
Surf to Win apresenta equipa oficial para 2020
janeiro 24
Lewis Pugh é o primeiro humano a nadar sob camada de gelo na Antártida
janeiro 24
Gondomar retira das serras 3 toneladas de lixo por semana
janeiro 22
Tempestade Glória provoca ondulação inédita no Mediterrâneo
janeiro 23
Vem aí o Pacto Português para os Plásticos
janeiro 23
O ornitorrinco pode desaparecer devido à ocupação humana
janeiro 24
Austrália enfrenta praga de aranhas mortíferas