Homepage

  • Apoteose na estreia do filme de Saca
    18 outubro 2016
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • O filme cruza a história de um trajeto nunca antes feito no surf nacional, com as intermitências de um final de carreira iminente.
  • O anfiteatro do CCB lotou esta segunda-feira para a apresentação de “Saca – o filme de Tiago Pires”. Um documentário que apresentou de uma forma única a carreira ímpar do melhor surfista português de todos os tempos, levando a assistência à apoteose no final.

    Realizado pelo jornalista brasileiro Julio Adler e com o argumento escrito por João Valente, o filme de Saca cruza a história de um trajeto nunca antes feito no surf nacional, com as intermitências de um final de carreira iminente.

    A obra consegue dar o merecido reconhecimento ao esforço, sacrifício e capacidade de luta que o “tigre português” demonstrou ao longo de toda a carreira para se bater com os melhores do Mundo. Trata-se de uma viagem ao longo dos quase 20 anos de carreira, que retrata ao pormenor alguns dos momentos mais históricos e marcantes na carreira de Saca.

    Às imagens inéditas e já bem antigas de alguns desses momentos, juntam-se ainda testemunhos incríveis dos melhore surfistas da atualidade, de algumas das lendas do surf nacional e mundial e de outras figuras incontornáveis do desporto nacional, como Figo ou João Sousa.

    Neste apesto podemos contar com intervenções marcantes de Sunny Garcia, Joel Parkinson ou Kelly Slater, que mesmo fora de água faz questão de mostrar que é um ser especial, ajudando a elevar o documentário a um patamar ainda mais alto.

    Após mais de duas horas de rodagem, onde foi abordado o início e final de carreira, o nascimento do filho, a sucessão em Portugal, a relação complicada com Peniche e com o Havai, entre muitos outros temas, no final o público aplaudiu de pé. Uma justa homenagem não só para a obra, mas, acima de tudo, para a carreira de Saca.

    Este é já um marco no cinema de surf em Portugal e também no Mundo, uma vez que o filme irá internacionalizar-se. Mas não fica por aqui, pois em novembro “Saca – o filme de Tiago Pires” prepara-se para chegar às salas de cinema. Algo que demonstra bem o impacto da carreira de um surfista único e que representa tudo o que o surf nacional é neste momento.

    Não se esqueçam que esta sexta feira, o surfista português irá esta na Ericeira, sua terra natal, para debater o futuro da exploração de gás e petróleo em portugal. Apareçam.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • tiago pires
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
abril 09
Ainda há quem continue a surfar, apesar do surf estar interdito
abril 09
Himalaias já são visíveis da Índia devido à queda da poluição do ar
abril 08
Peças de Lego podem resistir até 1300 anos no mar
abril 09
Requalificação da Estrada da Meia Praia vai avançar
abril 09
Chuva dá tréguas na Páscoa
abril 09
Temperaturas de março entre as mais altas desde que há registo do mês
abril 09
Polícia investiga estrela australiana que furou quarentena para surfar
pub