Homepage

  • Uma semana para a decisão do título nacional
    29 setembro 2016
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Pedro Mestre | ANS
  • Fonte
    Comunicado de Imprensa
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Para juntar o título nacional de surf ao seu vasto currículo, Pedro Henrique “só” tem de chegar à final do Huawei Cascais Pro.
  • É já na próxima semana que começa o Huawei Cascais Pro, a última e decisiva etapa da Liga MOCHE 2016. Depois de quatro etapas com três vencedores diferentes, são cinco os surfistas que têm chance de conquistar o título nacional de surf deste ano.
     
    Entre os dias 6 a 8 de Outubro, Pedro Henrique, José Ferreira, Tiago Pires, Filipe Jervis e Marlon Lipke garantem concentração máxima para assegurar o troféu máximo do surf nacional. Mas entre este grupo de candidatos, há duas ausências de peso: Frederico Morais, campeão em 2015 e 2013, e Vasco Ribeiro, campeão em 2014, 2012 e 2011. Os campeões absolutos dos últimos cinco anos falham o Huawei Cascais Pro devido a compromissos internacionais inesperados.
     
    Pedro Henrique é o líder do ranking da Liga e foi o vencedor da etapa do Porto. Dos candidatos, é o único que depende apenas de si mesmo para fechar a porta a todos os outros. Para juntar o título nacional de surf ao seu vasto currículo, Pedro “só” tem de chegar à final do Huawei Cascais Pro, o que lhe garante, pelo menos, o 2º lugar.
     
    Ainda assim, caso Pedro Henrique não chegue à final, ficando em 3º lugar (meias-finais), a tarefa não se afigura fácil para os restantes surfistas. Neste caso, José Ferreira e Tiago Pires são os candidatos em melhor posição para conseguir o título deste ano, sendo que ambos estão obrigados a vencer o Huawei Cascais Pro para conseguir o troféu de 2016. Caso tal cenário aconteça, Pedro Henrique em 3º e José ou Tiago em 1º, dá-se igualdade de pontos, o que levaria a uma situação de desempate, a resolver com base nos regulamentos, podendo mesmo levar a uma situação de “surf-off”, onde os surfistas em causa disputariam uma bateria para atribuição do título nacional.
     
    Pelo currículo competitivo ímpar, Tiago Pires, que no início do ano assumiu a vontade de se sagrar campeão nacional este ano, é merecedor de destaque nesta corrida. Já José Ferreira, pode fazer o dois em um: conquistar a sua primeira vitória numa etapa da Liga MOCHE e, consequentemente, o seu primeiro título open.
     
    No Huawei Cascais Pro, Pedro Henrique será mesmo o alvo a abater e também Filipe Jervis e Marlon Lipke vão ficar à espera de um resultado menos positivo do vencedor da etapa do Porto. A situação mais interessante será a de Marlon Lipke que terá de contar com um 5º lugar (ou pior) de Pedro Henrique. Caso assim aconteça, o surfista algarvio, que ganhou a prova de Cascais em 2012, precisa de nova vitória para assegurar o seu primeiro título nacional open. Por seu turno, Filipe Jervis precisa que Pedro Henrique não vá além de um 9º lugar, mantendo-se a mesma palavra de ordem: vencer o Huawei Cascais Pro.

    Resumindo, a próxima etapa da Liga MOCHE 2016 assume-se com uma das mais emocionantes dos últimos tempos. Afinal, é do próximo campeão nacional de surf de que se está à procura.
     
    Para além da decisão dos títulos nacionais, o Huawei Cascais Pro terá ainda em disputa o Ramirez Junior Award e a Renault Expression Session, ambos atribuindo 2.500€ anuais. A premiação global da Liga Moche 2016 será superior a 80.000€ anuais.
     
    Todas as etapas da Liga MOCHE têm transmissão em direto com toda a qualidade da fibra MEO via liga.moche.pt, app mobile Surf MOCHE e MEO Kanal 202020, juntando-se ainda os programas de antevisão e resumo na RTP1 e Bola TV.
     

    A Liga MOCHE e o Huawei Cascais Pro são uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MOCHE, Huawei, Allianz Seguros, Renault, Ramirez, Red Bull, o apoio local da Câmara Municipal de Cascais, os parceiros oficiais RTP1, Cidade FM e GO-S.TV e os media partners Diário de Notícias, A Bola, Beachcam, SURFPortugal, ONFIRE, Surftotal, e o apoio técnico da Federação Portuguesa de Surf e do Clube Recreativo e Cultural Quinta dos Lombos.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • liga moche 2016
  • Huawei Cascais Pro
  • Fotografia
    Pedro Mestre | ANS
  • Fonte
    Comunicado de Imprensa
similar News
similar
janeiro 31
Comunicado da FPS sobre o projeto 'Gestão do Espaço Costeiro'
janeiro 31
Luke Shepardson, o vencedor improvável do Eddie Aikau que passou a ter um dia no Havai com o seu nome
janeiro 31
Surf adaptado mantem bem vivo o sonho da inclusão nos Jogos Paralímpicos de Los Angeles 2028
janeiro 31
Ondas da Praia da Vigia consagraram campeões do Circuito Sealand Santa Cruz 2022
janeiro 30
Validade da certificação dos nadadores-salvadores prorrogada até ao final de 2023
janeiro 30
Conhecido calendário dos circuitos regionais de bodyboard para 2023
janeiro 30
FPS vai realizar dois cursos online de juízes de surf em fevereiro