Homepage

  • Ondas pesadas ditam eliminações nos Açores
    22 setembro 2016
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Divulgação
  • Fonte
    Comunicado de Imprensa
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • João Moreira, Francisco Almeida e Luís Perloiro foram afastados definitivamente da prova, na mesma fase.
  • Ao quinto dia, o Vissla ISA World Junior Championship 2016 viu algumas das maiores ondas previstas para esta semana entrarem na Praia do Monte Verde, Ribeira Grande. A forte ondulação que era esperada para ontem, entrou hoje com força e proporcionou ondas com 1,5m a 2m, roçando os 3m nas séries, o que obrigou a alguma adaptação por parte dos atletas.
     
    Hoje só competiram os rapazes (em sub-18 e sub-16), tanto no quadro principal, como no de repescagens, com os surfistas das nações mais habituadas a este tipo de condições a sobressaírem. Assim, os maiores destaques do dia foram para atletas do Tahiti, África do Sul e Austrália, que mostraram muito à vontade num mar que impunha respeito.
     
    Entre os portugueses, hoje foi um dia de emoções contraditórias. Se por um lado vimos Jácome Correia vencer claramente a sua bateria da segunda fase de repescagens e voltar assim ao quadro principal da categoria sub-18, por outro vimos João Moreira, Francisco Almeida e Luís Perloiro afastados definitivamente da prova, na mesma fase. Os três com algum azar e dois deles por uma diferença mínima, que no caso de Perloiro chegou mesmo a uma centésima de ponto...
     
    Já nos sub-16, Gonçalo Magalhães e João Vidal caíram do quadro principal para as repescagens, onde já se encontrava Joaquim Chaves, que entrou na última bateria do dia e venceu-a de forma determinante, concedendo à seleção nacional uma motivação extra no final de um dia frustrante.
     
    “Hoje foi um dia muito duro para Portugal”, confirmou David Raimundo, selecionador nacional de surf. “Perdemos três dos nossos sub-18 em heats que tínhamos obrigação de passar. Num campeonato do mundo não se podem cometer erros como aqueles que foram cometidos. De qualquer maneira, ainda temos oito atletas em prova, que vão lutar até ao fim das suas forças para garantir a melhor classificação possível”, lembrou o técnico, que no início desta prova afirmou gostar de melhorar o sexto lugar alcançado em 2015.
     
    Entre outros resultados, destaque para a saída definitiva de prova da equipa de S. Tomé e Príncipe, que foi muito acarinhada por todas as restantes nações, naquela que foi a sua primeira participação num evento mundial por equipas. Com a eliminação de Edmilson “Jéjé” Cruz na segunda fase das repescagens, em sub-18, caiu o terceiro e último atleta em prova desta equipa, que não deixou de fazer muitos amigos entre os restantes surfistas presentes, conquistando também uma importante experiência.
     
    O Vissla ISA World Junior Championship retoma a competição amanhã, novamente a partir das 8h da manhã, com as provas masculinas de ambos os escalões, novamente em dois palanques. Com a ondulação a manter-se forte, as meninas vão ter mais um dia de descanso esta quinta-feira.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Mundial Junior ISA
  • Açores
  • Fotografia
    Divulgação
  • Fonte
    Comunicado de Imprensa
pub
similar News
similar
julho 15
Portugal defende título europeu em Santa Cruz
julho 17
Santa Cruz no radar do Nacional de Bodysurf
julho 17
Portugueses convidados para prova de ondas grandes no Brasil
julho 17
Gregos querem punir turistas que apedrejaram peixe-espada
julho 17
Alforreca gigante avistada por mergulhadora
julho 17
Liga MEO Surf no top dos eventos mais reputados em Portugal
julho 17
Mais de 30 tartarugas encontradas mortas em praias no Brasil