Homepage

  • Entrevista com o campeão nacional de Bodysurf
    08 setembro 2016
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    Miguel Rocha | Ahua
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Miguel Rocha salienta a importância da sua claque – os vagueirudos – e do patrocinador – a Ahua - nesta conquista.
  • Miguel Rocha é o nome do novo campeão nacional de Bodysurf. No segundo ano do circuito desta modalidade que cada vez mais dá nas vistas, o bodysurfer da Vagueira foi mais forte que a concorrência e assegurou o título de forma antecipada.

    À partida para a etapa final de Peniche, Miguel Rocha já tem o título assegurado, ele que salienta a importância da sua claque – os vagueirudos – e do patrocinador – a Ahua - nesta conquista, assim como destaca a união que se vive no seio do Bodysurf nacional.

    Beachcam: Depois de uma primeira edição no ano passado, consideras que o nível do Nacional para este segundo ano já foi maior?

    Miguel Rocha: Claro que sim. No ano passado havia 4 ou 5 atletas que podiam ganhar uma etapa. Foi o primeiro ano, este ano já se notou que todos os bodysurfers cresceram. Mas o bom é que o espírito de família que existe entre todos mantém-se.

    B: Com o Bodysurf a ter uma história ainda recente a nível nacional, onde vais buscar inspiração e influência como bodysurfer?

    MR: Vejo muitos vídeos do Keith Malloy, Mike Stewart, Mark Cunningham... Mas a "pica" toda vem das sessões que fazemos todos juntos, é sempre uma galhofa dentro de água!

    B: Como consideras o nível atual em Portugal comparado com o resto do Mundo, como por exemplo no Havai, onde esta é uma modalidade com muita fama?

    MR: O nível em Portugal está em grande crescimento. Claro que somos um país pequeno mas temos raça de campeões! O ano passado no europeu tivemos atletas nos quartos-de-final. Este ano acredito que conseguimos ir mais longe.

    B: Localmente já notas mais pessoal a praticar Bodysurf?

    MR: Tem sido uma loucura. Depois de ano e meio a surfar sozinho agora temos vezes de sermos oito no pico e isso é muito bom quando de repente olhas à tua volta e tens todos de sorriso rasgado.

    B: Temos reparado que a tua claque te segue para todo o lado, algumas palavras para eles?

    MR: A claque! Os vagueirudos são os maiores! A presença deles dá-me uma força que não consigo explicar. Dizem que quando nos sentimos bem, as coisas saem melhor. Acho que é isso. Eles fazem-me sentir bem e sinto isso quando vou para a água. Esta vitória é tanto deles como minha.

    B: É justo dizer que o teu patrocinador contribuiu para a tua evolução como Bodysurfer?

    MR: Sem dúvida! A Ahua é uma das grandes culpadas deste título. Ao Nuno um grande obrigado por tudo, não só pelas pranchas mágicas que ele faz, mas também pela força, pela boa energia e pelas dicas. A toda equipa Ahua, sinto que ganhei grandes amigos, daqueles que ficam para a vida.

    B: Pensas que há margem e talento em Portugal para alguns atletas seguirem carreiras internacionais no futuro?

    MR: Margem e talento há de certeza! Mas para isso precisamos que apostem em nós, que as empresas se apercebam que o Bodysurf está a crescer. Estamos ainda no início mas estamos a começar fortes.

    B: Na tua opinião quais as características fundamentais que fazem um bom bodysurfer?

    MR: Para ser bodysurfer é preciso ter uma característica que poucos têm: o feeling. É pure surfing, é a forma mais pura de surfar uma onda. 

    B: Como sentes que está a ser a aceitação global do Bodysurf e em que aspetos achas que a modalidade pode crescer ainda mais?

    MR: O Bodysurf teve um crescimento incrível. No início do ano passado quando passava com os pés de pato e handplane na mão, ouvia piadas do tipo: "onde vais com isso? Se quiseres uma prancha em condições levas a minha". Agora é diferente, essas pessoas que no início "gozavam", agora vão para dentro de água de pés de pato. É muito bom ver miúdos a fazer Bodysurf porque viram uma etapa cá na nossa praia. 

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Miguel Rocha
  • Bodysurf
  • Fotografia
    Miguel Rocha | Ahua
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
agosto 20
Mais de 500 jovens participaram no programa 'Nadador Salvador Júnior'
agosto 20
Donald Trump taxa pranchas de surf importadas da China
agosto 20
ZERO enaltece diminuição de problemas com águas balneares
agosto 20
Cliff Diving Series: Bósnia pode decidir títulos de 2019
agosto 20
Calor deixa 17 distritos sob aviso amarelo
julho 16
Campeões demolidores na estreia do Líbano
julho 11
Cliff Diving World Series em estreia no Líbano