Homepage

  • Portugal perde Edu mas continua na luta
    12 agosto 2016
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Pedro Henrique e Guilherme Fonseca conseguiram avançar mais uma ronda no quadro principal e um deles está garantido na final.
  • Portugal viveu mais um dia em grande em praia Jacó, na Costa Rica, onde no domingo termina o Mundial ISA. A Seleção Nacional teve um arranque perfeito neste dia 6, continuando com performances impressionantes e só a eliminação de Eduardo Fernandes já no final da jornada desta sexta-feira causou um amargo de boca.

    Ainda assim, a Seleção Nacional continua muito bem posicionada para conquistar a medalha de ouro coletiva, uma vez que somente a equipa das quinas e a peruana ainda têm quatro elementos em prova. Para já, o Peru lidera a tabela classificativa virtual, mas Portugal, que é agora 2.º a menos de 100 pontos, tem a vantagem de, à entrada para o penúltimo dia, ter todos esses quatro surfistas no quadro principal, enquanto os peruanos têm dois surfistas já nas repescagens.

    Tudo começou com a 4.ª ronda do quadro principal masculino, onde Guilherme Fonseca conseguiu somar 12,77 pontos no heat 1, sendo apenas batido pelo venezuelano Francisco Bellorin (12,90), e atirando para as repescagens o japonês Takumi Nakamura (12,40) e ainda o costa-riquenho Carlos Muñoz (12.20).

    No heat seguinte foi a vez de Pedro Henrique também alcançar o sucesso, batendo toda a concorrência e vencendo a bateria com13,40 ponto, sendo secundado pelo argentino Leandro Usuna (12,77). Para a repescagem foi o chileno Guillermo Satt (11,97) e o venezuelano Rafael Pereira (10,70).

    Agora, Guilherme e Pedrinho estão na 5.ª ronda do quadro principal, onde já só estão seis surfistas em prova. E Portugal já garantiu uma vaga na final do quadro principal – a uma vitória da final das medalhas -, uma vez que ambos se vão enfrentar no heat 2 da fase seguinte. Com eles vai estar também o peruano Lucca Messinas. Caso o jogo de equipa funcione na perfeição, poderemos conseguir duas vagas na final do quadro principal e ainda dar um rude golpe nas aspirações de um rival direto na luta pelo título.

    A ação avançou para as repescagens, onde Eduardo Fernandes deu sequência ao grande momento nacional. Com um impressionante score de 15,30, Edu ganhou o heat 2 da 5.ª ronda de repescagens, deixando o costa-riquenho Tomas King (13.10) no 2.º posto e ajudando a eliminar o japonês Masatoshi Ohno (12,10) e o sul-africano Matthew McGillivray (11,27).

    Com Teresa Bonvalot e Carol Henrique de folga, por já se encontrarem nas rondas finais do quadro principal feminino – hoje apenas se disputaram repescagens -, coube a Eduardo Fernandes fechar o dia em mais uma ronda de repescagem. Contudo, a sorte desta vez não esteve do lado do português, com Portugal a sofrer assim a segunda baixa – Jácome Correia foi o primeiro.

    Edu não conseguiu encontrar ondas com potencial e terminou a bateria no 4.º posto, com 6,06 pontos. O chileno Guillermo Satt (6,40) também ficou pelo caminho, com o japonês Hiroto Arai (16,37) e o peruano Miguel Tudela (14,40) a seguirem em frente. Eduardo Fernandes terminou assim a sua participação num honroso 15.º posto individual.

    Da parte da tarde ainda se disputou a Aloha Cup, uma prova disputada no sistema de Tag Team, onde a equipa nacional entrou. No heat 2, a equipa das quinas ficou no 3.º posto, à frente do Equador, mas derrotada pelos Estados Unidos e ainda pela Argentina. Também para a final avançaram Costa Rica e Nova Zelândia.

    Amanhã será um dia de extrema importância, que poderá deixar a Seleção Nacional a um passo de um histórico título mundial. Para isso, será importante que Teresa Bonvalot, Carol Henrique, Guilherme Fonseca e Pedro Henrique conseguem atingir a final do quadro principal ou, posteriormente, chegarem à final das repescagens, que ainda pode valer a entrada na finalíssima das medalhas.

    Neste momento, parece já pouco provável que Portugal fique fora do top 5 da geral coletiva. Os quatro elementos ainda em prova fazem da equipa das quinas a principal favorita, a par do Peru. Mas há que ter em conta ainda equipas como a Costa Rica, que tem três elementos, ou o Japão, França, Nova Zelândia e Venezuela, todos eles com dois elementos ainda em prova.

    Os Estados Unidos, onde já só resta um elemento, a Austrália e África do Sul, que já têm a equipa toda fora de prova e vão ficar fora do top-10 final, são as grandes desilusões deste Mundial ISA 2016.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Mundial ISA
  • Portugal
  • Costa Rica
  • Fotografia
    ISA
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
maio 22
LUTA PELO SEGUNDO LUGAR DECIDE-SE EM CARCAVELOS
maio 22
O espanhol Marcos Tapia vence o International Adaptive Surf Open
maio 22
Mais de 10 toneladas de lixo todos os anos na costa açoriana
maio 22
Baleias são esperança na luta contra o cancro
maio 22
Melhor praia fluvial da Europa fica no Alentejo  
maio 21
ZMAR: Férias de verão na Costa Alentejana
maio 21
Jovem cachalote dá à costa com estômago cheio de plástico