Homepage

  • Planeta: Viver “a crédito” até final de 2016
    08 agosto 2016
    arrow
    arrow
Tags
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • No ano passado o Earth Overshoot Day tinha chegado a 13 de agosto, o que mostra que o cenário se está a agravar.
  • A partir desta segunda-feira passaremos a viver “a crédito” até final de 2016. E o que isso significa? Que devemos dinheiro a um banco? Mais importante que isso. Consumimos já na totalidade a quantidade de recursos naturais que o planeta é capaz de renovar num ano.

    Previsão de surf para esta semana

    Mas o cenário fica ainda mais negro quando percebemos que de ano para ano, esta data chega cada vez mais cedo. Os dados foram calculados e divulgados, em conjunto com a WWF, pela ONG Global Footprint Network. Informação que deveria ser considerada de forma séria por todos nós, de forma a perceber que os recursos do planeta não são inesgotáveis.

    Para fazer o cálculo de quando a Terra atinge o “Earth Overshoot Day” [dia de passar o limite], a Global Footprint leva em conta a emissão de gases causadores do efeito estufa, os recursos consumidos pela pesca, pecuária e agricultura, assim como as construções e o uso de água.

    No ano passado este dia tinha chegado a 13 de agosto, o que mostra que o cenário se está a agravar. Algo que acontece desde 1970, ano em que este dia aconteceu a 23 de dezembro. Desde essa data que nunca mais o “Earth Overshoot Day” deixou de se adiantar no calendário.

    “Para satisfazer as nossas necessidades, atualmente precisamos do equivalente a 1,6 planeta por ano”, pode ler-se no comunicado emitido pelas organizações. "O custo desse consumo excessivo já é visível: escassez de água, desertificação, erosão do solo, queda da produtividade agrícola e das reservas de peixes, desflorestação, desaparecimento de espécies", enumeram.

    "Viver a crédito só pode ser provisório, porque a natureza não é uma jazida, da qual podemos extrair recursos indefinidamente", frisam. O maior problema está mesmo nas emissões de dióxido de carbono (CO2), que representam 60 por cento da nossa peugada ecológica. Em 2015 as emissões de gases causadores do efeito estufa atingiram mesmo níveis recordes. Um problema para o qual é necessário urgentemente acordarmos.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Planeta
  • Terra
similar News
similar
maio 05
Praia de Mira, a única zona balnear que há 35 anos consecutivos recebe a Bandeira Azul
maio 05
Vai nascer no Barreiro uma das maiores praias fluviais da Área Metropolitana de Lisboa
maio 04
Caparica acolhe etapa única portuguesa do Rip Curl GromSearch
maio 04
Sesimbra prestes a receber 2ª edição do Ocean Talks
maio 04
Câmara de Almada adjudica obras de requalificação da Estrada Florestal da Caparica
maio 04
Joana Schenker vai ajudar a limpar a Praia da Cordoama
maio 03
Maio cheio de surf: WCT, Liga MEO, QS em Portugal e ISA World Surfing Games