Homepage

  • Fanning quer orientar a Austrália em Tóquio’2020
    05 agosto 2016
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    WSL | Cestari
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Australianos chegarão a Tóquio, certamente, como grandes favoritos às medalhas, dado o talento que têm ao seu dispor.
  • A inclusão do surf como modalidade olímpica nos Jogos de Tóquio em 2020 já começa a mexer com a cabeça dos próprios atletas. Mas até lá ainda faltam quatro longos anos e muitos dos atuais competidores do Tour podem já não estar nas suas melhores capacidades físicas, como admite Mick Fanning.

    Surf para este fim de semana

    Se, por um lado, Kelly Slater já manifestou a sua vontade de competir em 2020, aos 48 anos, Fanning veio agora a público admitir que em 2020 poderá já não estar a competir. Ainda assim, não abdica de estar presente nos Jogos Olímpicos, uma vez que admitiu a vontade de poder orientar a equipa australiana que irá lutar pelas tão desejadas medalhas.

    “Dentro de quatro anos, penso que não estarei no topo da minha forma”, começou por dizer o tricampeão mundial, citado pelo jornal australiano “The Guardian”. “Dessa forma, ficaria muito honrado de poder exercer o papel de treinador ou até de mentor dos surfistas nos Jogos Olímpicos”, assegurou Mick.

    Sendo uma das nações mais históricas do surf mundial, a Austrália chegará, naturalmente, aos Jogos de Tóquio’2020 como uma das grandes favoritas ao ouro. Sobretudo do lado feminino, onde os media australianos já dão as medalhas como asseguradas, fruto do enorme talento das surfistas australianas, que nos últimos 18 anos conquistaram o título mundial por 14 vezes.

    Sally Fitzgibbons, que admitiu sonhar em competir nos Jogos Olímpicos desde os 8 anos, a seis vezes campeã mundial Stephanie Gilmore, Nikki Van Dijk, a número um mundial Tyler Wright ou a campeã mundial júnior Isabella Nichols dão todas as garantias. Já nos homens, Julian Wilson, Jack Freestone, Owen Wright, Ryan Callinan ou até Ethan Ewing são alguns dos melhores surfistas jovens. Imaginem este team com Fanning a dar dicas…

    No entanto, tudo isto é ainda especulativo, porque falta saber qual será o sistema de qualificação implementado. Até porque com apenas 20 atletas em cada prova (masculina e feminina) as vagas por país deverão ser limitadas – olhando para o atual panorama olímpico, dificilmente haverá mais de dois surfistas por nação.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Jogos Olímpicos
  • Tóquio'2020
  • australia
  • Mick Fanning
  • Fotografia
    WSL | Cestari
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
março 27
Imagens espaciais mostram redução drástica da poluição do ar na Europa
março 27
Brisa Hennessy tem a melhor quarentena de todas… nas Fiji
março 27
Hora do Planeta terá formato digital para além do apagão
março 27
Foto do sunset português entre as melhores de concurso internacional  
março 27
Está a chegar o horário de Verão!
março 27
Capítulo Perfeito teve alcance superior a 33 milhões de pessoas
março 27
Em Ribeira d’Ilhas manda Tomás Fernandes