Homepage

  • Açores testa internet em alto mar
    24 agosto 2016
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Este projeto pretende tornar possível o acesso à Internet em zonas remotas do oceano, a mais de 100 quilómetros da costa, em banda larga e com baixo custo, utilizando tecnologias de acesso normalizadas.
  • O acesso a internet em alto mar pode ser uma realidade bem próxima nos Açores. Segundo o site “Pescazores”, para outubro de este ano está prevista uma demonstração de um projeto que pretende tornar possível o acesso à Internet em zonas remotas do oceano.

    O anúncio foi feito pelo secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia açoriano na passada quinta-feira, 18 de Agosto, no Porto. Fausto Brito e Abreu salientou que este projeto, denominado BLUECOM+, é pioneiro.

    Este projeto pretende tornar possível o acesso à Internet em zonas remotas do oceano, a mais de 100 quilómetros da costa, em banda larga e com baixo custo, utilizando tecnologias de acesso normalizadas, como o Wi-Fi e o 4G, para suporte à economia azul.

    Segundo o secretário regional este projeto “pretende facilitar a exploração de recursos minerais no fundo oceânico, a monitorização ambiental ou atividades mais tradicionais, como a pesca, a investigação científica, a náutica de recreio ou o transporte marítimo”, acrescentando que estas atividades “exigem cada vez mais o acesso a comunicações no mar, de modo a ligar pessoas e sistemas à Internet”.

    O BLUECOM+ consiste na utilização de balões de hélio ancorados, por exemplo, em bóias, embarcações ou parques eólicos, que formam uma rede voadora emalhada de banda larga a operar nas bandas de frequência libertadas pela televisão analógica, de modo a garantir ligações rádio de longo alcance.

    A operação do BLUECOM+ nos Açores deverá decorrer entre 2 e 8 de Outubro, no Grupo Central, e terá como como entidades parceiras as direcções regionais das Pescas e dos Assuntos do Mar, assim como o Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores.

    Está é assim uma inovação tecnológica importante, restando apenas saber se o facto de se pretender “facilitar a exploração de recursos minerais no fundo oceânico” não significará uma ameaça para o ecossistema local. Este foi um tema já muito criticado nos Açores, embora nos últimos tempos não tenha sido abordado. Mas com este novidade, parece que a exploração subaquática poderá mesmo vir a ser realidade.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Açores
  • Internet
  • wi fi
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
abril 05
Parque de Campismo oferece 1000 noites aos profissionais de saúde
abril 03
Liga MEO Surf Super Ranking – Quem foi o melhor surfista da década?
abril 03
Fim de semana será de chuva em todo o país
abril 02
Câmara de Sesimbra interdita acesso às praias do concelho
abril 02
Quarentena afasta curiosos da reprodução das tartarugas-oliva na Índia
abril 03
Não resistiu ver Malibu a quebrar perfeito e… acabou detido
abril 02
Dezenas de tartarugas-de-pente nascem numa praia brasileira deserta
pub