Homepage

  • Açores testa internet em alto mar
    24 agosto 2016
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Este projeto pretende tornar possível o acesso à Internet em zonas remotas do oceano, a mais de 100 quilómetros da costa, em banda larga e com baixo custo, utilizando tecnologias de acesso normalizadas.
  • O acesso a internet em alto mar pode ser uma realidade bem próxima nos Açores. Segundo o site “Pescazores”, para outubro de este ano está prevista uma demonstração de um projeto que pretende tornar possível o acesso à Internet em zonas remotas do oceano.

    O anúncio foi feito pelo secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia açoriano na passada quinta-feira, 18 de Agosto, no Porto. Fausto Brito e Abreu salientou que este projeto, denominado BLUECOM+, é pioneiro.

    Este projeto pretende tornar possível o acesso à Internet em zonas remotas do oceano, a mais de 100 quilómetros da costa, em banda larga e com baixo custo, utilizando tecnologias de acesso normalizadas, como o Wi-Fi e o 4G, para suporte à economia azul.

    Segundo o secretário regional este projeto “pretende facilitar a exploração de recursos minerais no fundo oceânico, a monitorização ambiental ou atividades mais tradicionais, como a pesca, a investigação científica, a náutica de recreio ou o transporte marítimo”, acrescentando que estas atividades “exigem cada vez mais o acesso a comunicações no mar, de modo a ligar pessoas e sistemas à Internet”.

    O BLUECOM+ consiste na utilização de balões de hélio ancorados, por exemplo, em bóias, embarcações ou parques eólicos, que formam uma rede voadora emalhada de banda larga a operar nas bandas de frequência libertadas pela televisão analógica, de modo a garantir ligações rádio de longo alcance.

    A operação do BLUECOM+ nos Açores deverá decorrer entre 2 e 8 de Outubro, no Grupo Central, e terá como como entidades parceiras as direcções regionais das Pescas e dos Assuntos do Mar, assim como o Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores.

    Está é assim uma inovação tecnológica importante, restando apenas saber se o facto de se pretender “facilitar a exploração de recursos minerais no fundo oceânico” não significará uma ameaça para o ecossistema local. Este foi um tema já muito criticado nos Açores, embora nos últimos tempos não tenha sido abordado. Mas com este novidade, parece que a exploração subaquática poderá mesmo vir a ser realidade.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Açores
  • Internet
  • wi fi
  • Fonte
    Redação
pub
similar News
similar
outubro 30
Estação Salva-vida de Cascais prestou apoio a 5 surfistas
outubro 30
Aprovado projeto do Ericeira Surf Clube para comemorar o 10º aniversário da Reserva Mundial de Surf
outubro 30
Temperaturas amenas e aumento da nebulosidade no fim de semana
outubro 30
Praia de Melides vai ter um novo passadiço
outubro 30
Mais de 375 kg de lixo recolhidos em ação de limpeza costeira em Sesimbra
outubro 30
Outubro está a acabar e pela primeira vez o Mar de Laptev ainda não congelou
outubro 29
Coral com 500 metros de altura foi descoberto na Grande Barreira
pub