Homepage

  • Tsunami de plástico invade praias de Hong Kong
    22 julho 2016
    arrow
    arrow
  • Uma quantidade impressionante de lixo pode, por estes dias, ser vista nas praias de Hong Kong...
  • Uma quantidade impressionante de lixo pode, por estes dias, ser vista nas praias de Hong Kong, na China. Espaços normalmente ocupados com as brincadeiras de crianças estão neste momento com seis a dez vezes mais lixo do que é habitual. Num fenómeno já conhecido como o tsunami do lixo, as praias de Hong Kong encontram-se agora repletas de lixo, na grande maioria plástico.

    “Lixo nas praias de Hong Kong não é novidade, mas isto é completamente diferente do que estamos habituados a ver”, afirmou Gary Stokes, da Sea Shepherd Conservation Society. Em declarações à CNN, o responsável da Organização Não-Governamental de Ambiente (ONGA), disse ainda que a surpresa está na quantidade absurda de embalagens que, por estes dias, flutuam nas águas da cidade chinesa.

    As praias de Hong Kong estão assim a ser engolidas por montanhas de lixo e os ambientalistas e residentes da ilha dizem que esta situação tem de parar já. “Há uma tragédia a acontecer neste momento em Hong Kong, com “derramamento de óleo” em forma de plástico a surgir nas nossas praias”, escreveu Doug Woodring, da Ocean Recovery Alliance.

    Várias associações têm vindo a alertar as autoridades locais para os sérios problemas ambientais da zona, com destaque para o aterro na pequena ilha de Wai Ling Ding. Situada a sul de Hong Kong e, com administração chinesa, a ilha foi transformada num gigante depósito de lixo. “É como um enorme glaciar de lixo que vai descendo pela colina até ao oceano”, afirma Gary Stokes, director da Sea Sheperd.

    Num relatório de Abril de 2015, o Departamento da Protecção Ambiental, defendia que o lixo nos mares de Hong Kong não constituía um problema sério. Mas contrariamente a estas declarações, a Coastal Watch, um projecto ambientalista, chamou a atenção para as 15 mil toneladas de lixo a acumular por ano em Hong Kong.

    A One Green Planet, referência em questões ambientais, demonstrou também preocupação com este problema: “ 8,8 milhões de toneladas de plástico acabam todos os anos nos nossos oceanos. Esse lixo constitui uma séria ameaça às criaturas marinhas e poluí muito o meio ambiente e, muito provavelmente, não terá ainda desaparecido daqui a mil anos.”

    Fotos: Gary Stokes / Sea Sheperd Hong Kong Fonte: GreenSavers

Tags
  • Ambiente
  • Poluição
  • Poluição marinha
  • Lixo
  • Tsunami
  • hong kong
  • china
  • plastico
  • Lixo Marinho
  • Praias
  • Coastal Watch
  • Sea Shepherd
  • green savers
pub
similar News
similar
janeiro 23
Surf to Win apresenta equipa oficial para 2020
janeiro 24
Lewis Pugh é o primeiro humano a nadar sob camada de gelo na Antártida
janeiro 24
Gondomar retira das serras 3 toneladas de lixo por semana
janeiro 22
Tempestade Glória provoca ondulação inédita no Mediterrâneo
janeiro 23
Vem aí o Pacto Português para os Plásticos
janeiro 23
O ornitorrinco pode desaparecer devido à ocupação humana
janeiro 24
Austrália enfrenta praga de aranhas mortíferas