Homepage

  • Galp adia perfuração petrolífera ao largo do Alentejo
    30 julho 2016
    arrow
    arrow
  • O consórcio da Galp Energia e da ENI já não vai perfurar este ano o primeiro poço no offshore alentejano.
  • O consórcio da Galp Energia e da ENI já não vai perfurar este ano o primeiro poço no offshore alentejano. Presidente da Galp diz que o contrato de concessão tem de ser revisto.

    O presidente executivo da Galp Energia, Carlos Gomes da Silva, revelou esta sexta-feira que o consórcio da Galp e da italiana ENI não tem condições para avançar este ano com a perfuração do seu primeiro poço petrolífero no offshore do Alentejo, devido à prorrogação do período de consulta pública sobre o projeto.

    A acontecer, a perfuração já só poderá ter lugar no próximo ano, mas mesmo isso é incerto. O contrato de concessão existente previa que o prazo para a realização do primeiro poço pelo consórcio terminava em 2016. Mas ao ser prorrogada a consulta pública, o consórcio já só conseguiria realizar os trabalhos no final do ano, o que será inviável devido às condições atmosféricas.

    “Vamos ter que fazer o diferimento dessa exploração para o próximo ano”, admitiu Carlos Gomes da Silva na conferência de imprensa desta sexta-feira sobre os resultados do primeiro semestre. “A concessão termina no final deste ano. Para fazermos alguma coisa ela tem de ser revista”, acrescentou o gestor.

    Mas o presidente da Galp lembra que a realização da perfuração no offshore alentejano tem os seus custos e será um projeto em concorrência com outros investimentos que a Eni e a Galp pretendem realizar noutras geografias. O elevado risco de não encontrar petróleo ou gás em quantidades comercialmente interessantes torna o projeto do Alentejo particularmente complexo para o consórcio luso-italiano.

    Carlos Gomes da Silva lamentou que Portugal tenha pouca tradição na prospeção e exploração petrolífera, o que motivou dificuldades no processo de licenciamento dos projetos. “Uma oportunidade perdida”, comentou o presidente da Galp a propósito da inviabilização da perfuração no offshore do Alentejo este ano.

    Fonte: Expresso Foto: CM Odemira

Tags
  • Galp
  • Petroleo
  • Alentejo
  • Algarve
  • aljezur
  • Exploração de Petróleo
  • Ambiente
similar News
similar
outubro 20
Sete raias mantidas em cativeiro foram devolvidas ao mar das Berlengas
outubro 18
Praia da Arriba coroou os campeões nacionais de skimboard de 2021
outubro 20
Joel Rodrigues apurado diretamente para a ronda 3 do Frontón King no Open
outubro 19
Joel Rodrigues, o bodyboarder português que enfrenta o Frontón em busca do título mundial júnior
outubro 20
Tomás Lacerda é o primeiro campeão nacional de SUP Downwind
outubro 19
A Vaga Gigante está de regresso e o período de espera já começou!
outubro 18
Bodyboarders profissionais homenagearam o malogrado Tom Morey