Homepage

  • Tiago Saca Pires retira-se das competições internacionais
    19 maio 2016
    arrow
    arrow
  • Foi com muita felicidade e um sentimento de dever cumprido que Saca assumiu a retirada do circuito mundial de surf.
  • Após a conferência de imprensa da passada sexta-feira, onde Tiago “Saca” Pires comunicou o afastamento em definitivo do World Tour da World Surf League e da vida competitiva, pelo menos como carreira, foi exibido um vídeo que serviu para assinalar esta nova fase da sua vida.

    Saca publicou o seguinte texto nas suas redes sociais:

    "São tantas as coisas que me passam na cabeça neste momento e tantas as pessoas a quem eu gostava de agradecer que me sinto meio desarmado!

    Ontem foi um dia especial, um tanto ou quanto difícil mas ao mesmo tempo um dia feliz.

    Foi com muita felicidade e um sentimento de dever cumprido que eu assumi a minha retirada do circuito mundial de surf. Foram quinze anos a cavalgar nas ondas junto dos melhores do Mundo e sempre com vocês perto de mim.

    Foi um orgulho poder representar as cores de Portugal neste desporto mágico.

    MUITO OBRIGADO A TODOS" 

    O melhor surfista português de todos os tempos respondeu a algumas questões acerca do seu futuro e do futuro do surf português. 

    Vais deixar a competição a nível internacional. Foi uma decisão complicada?
    Sim foi uma decisão muito difícil. O surf e a competição foram a minha vida nos últimos 20 anos. Eu sou uma pessoa extremamente competitiva e sempre me foquei muito nos meus objetivos e a correr atrás deles, por isso chegar a um ponto em que deixas de ter esses objectivos à tua frente é sem dúvida um momento duro de passar. Acho que é preciso deixar o que nos vai dentro da alma falar e neste caso foi o que aconteceu. Perdi a motivação para correr atrás de rankings.

    Qual será a nova direção da tua carreira e do teu dia-a-dia?
    Neste momento ainda estou numa fase meio confusa, mas sei que nos próximos 2 a 3 anos o surf ainda fará parte da minha vida de uma maneira bem forte. Tenho vontade de explorar ondas novas e também organizar eventos giros e diferentes.

    Na tua longa e bem sucedida carreira nos circuitos internacionais, tens algum momento ou alguma vitória que te tenha marcado de forma especial?
    O campeonato WQS que ganhei em Ribeira D’Ilhas em 2005 foi a vitória que mais prazer me deu na minha carreira. Talvez por ter sido a primeira vez que ganhei um campeonato grande em casa e também pela maneira como aconteceu, tornou-se num daqueles momentos em que parece que estás a viver um sonho!

    Como é que vês esta nova geração de surf em Portugal? Quais os nomes que destacas no imediato e a longo prazo?
    Penso que estamos a chegar a um patamar em que o nosso nível de surf médio está ficar bom e isso faz com que os foras-de-série sejam grandes e reconhecidos talentos a nível europeu e internacional. É difícil não citar o nome dos três grandes Vasco Ribeiro, Frederico Morais e Nicolau Von Rupp.

    Há alguma onda que ainda não tenhas surfado e que estejas muito curioso para explorar?
    O problema é que há muitas!!!

    Fica o vídeo produzido pela Red Bull para o melhor surfista surfista português de sempre:

    Boa sorte nesta nova fase e obrigado por tudo Tiago!

    ___

    Foto by Zé Guerra/ Pigmenta Fotografia

Tags
  • tiago pires
  • saca
  • ericeira
  • Surf
  • Redbull
  • World Surf League
  • World Championship Tour
  • Portugal
pub
similar News
similar
setembro 30
Bodyboard: Dino Carmo e Teresa Almeida querem aproveitar factor casa na etapa da Nazaré
setembro 30
Guincho coroou os novos campeões nacionais de kitesurf da FPKite
setembro 30
Ellie-Jean Coffey diz ter sido “abusada pelos poderosos do surf”
setembro 30
Descida das Seis Pontes regressa ao Douro no sábado
setembro 30
MEO Portugal Cup of Surfing novamente na água em Ribeira d’Ilhas
setembro 30
Surf Pro Espinho define campeões europeus na próxima semana
setembro 29
Presença de Alex Botelho marcou formação 'Surf & Rescue' em Sagres
pub