Homepage

  • Alex Botelho a caminho de Maui (Hawaii)
    19 maio 2016
    arrow
    arrow
  • Será o primeiro surfista português a surfar a onda de Jaws, palco da última etapa do Mundial de Ondas Grandes
  • O EDP Mar Sem Fim, projeto pioneiro de descoberta de ondas grandes, desconhecidas e inexploradas em Portugal, orgulha-se de anunciar que Alex Botelho, vencedor da Bolsa Tour relativa à presente temporada, arrancou esta madrugada para o Hawaii, ilha de Maui, onde irá ficar o próximo mês a treinar e a conhecer uma das ondas mais conhecidas no panorama do surf de ondas grandes.

    Jaws foi palco da última prova do circuito mundial de ondas grandes WSL, sendo reconhecida atualmente como a Meca do Surf de remada em ondas grandes. É por isso um local de eleição para Alex Botelho, reconhecido surfista algarvio de ondas grandes, que irá assim aproveitar o valor da Bolsa EDP Mar Sem Fim para treinar e recolher imagens de forma a submeter-se ao Big Wave Tour da WSL.

    Segundo Alex Botelho, “para sexta-feira e sábado, dias 15 e 16 de janeiro de 2016, as previsões são de uma ondulação de tamanho XXL a chegar as ilhas do Hawaii. A ondulação, em conjunto com as previsões de vento, reúne as condições necessárias para que P'eahi (Jaws) esteja em eminência de funcionar. Esta onda tem-se mostrado como um palco mundial para o surf de ondas grandes na remada, e é por essa razão que estou a caminho de Jaws e que agradeço ao EDP Mar Sem Fim por ajudar a concretizar esta oportunidade. Apanhar esta onda tem sido um dos meus objetivos com o intuito de juntar imagens e ‘crédito’ para poder ter uma vaga no "Big Wave Tour. Vai ser sem dúvida um autêntico desafio e uma oportunidade única para superar limites.”

    Já para João de Macedo, Coordenador das Bolsas EDP Mar Sem Fim, “dar a possibilidade a surfistas de ondas grandes portugueses, com talento excecional, de realizarem os seus sonhos e puxar o surf de ondas grandes português é um objetivo primordial do projeto EDP Mar Sem Fim. Neste caso, treinar e marcar presença para entrar no Mundial de Ondas Grandes. Com esta ida a Maui o Alex está a trabalhar para isso mesmo, voltar a ter outro português no Mundial de Ondas Grandes."

    Com esta Bolsa, o Alex será o primeiro surfista Português a surfar Jaws, é exatamente nisto que o EDP Mar Sem Fim acredita e investe, mais sucesso e presença dos portugueses nas Ondas Grandes. É com imenso orgulho que a equipa do EDP Mar Sem Fim vê o Bolseiro Tour Alex Botelho arrancar para um mega swell em Jaws.

    O EDP Mar Sem Fim, anunciou, no início do inverno, a lista de vencedores das Bolsas de Exploração de Ondas Grandes para a temporada 2015/2016, tendo sido atribuídas aos surfistas António Silva e Ramón Laureano da Jet Resgate Portugal (Bolsa XXL), Alexandre Botelho (Bolsa Tour), Jácome Correia (Bolsa Rookie) e Joana Andrade (Bolsa Girl).

    As Bolsas EDP Mar Sem Fim atribuem este ano um valor total de 7.500 euros e foram criadas com o objetivo de apoiar e projetar o surf português de ondas grandes e de exploração, através de um fundo de apoio que atribui anualmente bolsas aos surfistas portugueses para a realização de expedições de surf que melhor cumpram os objetivos do EDP Mar Sem Fim.

    Alex Botelho foi o vencedor do Moche Winter Waves, na categoria de "melhor onda" no inverno de 2014

Tags
  • Alex Botelho
  • joao de macedo
  • EDP Mar Sem Fim
  • Jaws
  • Maui
  • hawaii
  • surf
  • ondas gigantes
  • ondas grandes
  • Portugueses
similar News
similar
janeiro 24
Arranca este sábado curso de Treinadores de Nível 1 na Caparica
janeiro 24
Inscrições disponíveis para os primeiros cursos de Treinadores de Surfing Grau I da ASI Portugal em 2022
janeiro 24
Descoberto um dos maiores recifes de coral do mundo no Taiti
janeiro 24
Homem de 57 anos passa 27 horas consecutivas no Pacífico e sobrevive ao tsunami no Tonga
janeiro 23
Documentário sobre o 7º Capítulo Perfeito vai ser transmitido este domingo na TV portuguesa
janeiro 20
Investigação pede fim do 'consumo excessivo' para travar perda da biodiversidade
janeiro 20
Colónia de peixes com 60 milhões de ninhos é descoberta na Antártida