Homepage

  • Toledo volta a vencer em J-Bay e é líder
    05 julho 2018
    arrow
  • Frederico Morais subiu ao 18.º posto do ranking após a etapa sul-africana. O Tour segue agora para Teahupoo, em agosto.
  • Tal como em 2017, Filipe Toledo voltou a dominar o J-Bay Open do início ao final. E tal como no ano passado o surfista brasileiro teve de superar um rookie na final para levar de vencida a etapa sul-africana. Desta vez, o adversário não foi português, mas, sim, o australiano Wade Carmichael. Esse mesmo, o responsável por tirar Kikas da prova, por apenas 10 centésimos.

    O último dia de ação em J-Bay começou com uma autêntica final 100 por cento canarinha. Toledo tinha a motivação de Julian Wilson ter caído frente a Jordy Smith momentos antes, enquanto Gabriel Medina tinha pela frente a oportunidade de ouro de reduzir distância para a frente do ranking. Após um duelo que fez faísca, Toledo acabou mesmo por vencer na última troca de ondas.

    Quando todos aguardavam por uma final entre Jordy, o ídolo local, e Toledo, eis que Carmichael apareceu em cena para eliminar surpreendentemente o primeiro. Tal como Kikas havia feito em 2017 – e por azar não fez este ano. Na outra meia-final o brasileiro passeou frente a Kanoa Igarashi, oferecendo uma combinação ao japonês e uma das melhores performances do evento aos fãs.

    Na final tudo foi mais renhido e o rookie aussie ainda ameaçou brigar com Toledo pelo triunfo, mas, tal como Kikas em 2017, faltaram-lhe ondas para exprimir mais argumentos. No final a festa foi brasileira. Uma festa já anunciada e carimbada depois com um score de 16,80 pontos, contra 15,33. Apesar da derrota, honra ao vencido, que na África do Sul alcançou a segunda final da temporada!

    Mas esta não foi só mais uma vitória para Toledo. Além da confirmação de que é imparável na mítica direita de Jeffreys Bay, graças a seu surf afiado de rail e aos aéreos que consegue ligar, a estrela brasileira garantiu ainda a subida ao topo do ranking mundial, depois de roubar a lycra amarela a Julian Wilson.

    Toledo está de volta ao topo e mesmo antes de o Tour rumar a Teahupoo. O Taiti, com uma ondulação forte, pode ser um dos maiores testes para esta liderança de Toledo, que procura corrigir a irregularidade de outros anos para chegar ao primeiro título da carreira.

    O Billabong Pro Tahiti ganhou assim condimentos extra, uma vez que Julian está ali mesmo à espreita, a 4 mil pontos de distância. Mais longe, a mais de 10 mil pontos, surgem Medina (3.º) e Italo (4.º), lado a lado. O 5.º posto, a 14 mil pontos, é de Jordy, que tem Carmichael colado a si. Mais atrás, no 18.º posto, quase na casa dos 14 mil pontos, surge o nosso Kikas.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Galeria