Homepage

  • Kikas limpa Kolohe e avança em J-Bay
    03 julho 2018
    arrow
  • Frederico explicou a Kolohe que em J-Bay desenham-se belos quadros com início, meio e fim, ao invés de se acelerar quilómetros, ignorando lips pelo caminho, para tentar a sorte com aéreos…
  • Frederico Morais avançou esta terça-feira mais uma ronda do J-Bay Open 2018, depois de ter vencido Kolohe Andino, ao início da tarde, no heat 4 da 3.ª ronda da prova sul-africana, a sexta etapa do World Tour. Foi um triunfo suado, mas saboroso por parte do surfista português, que tenta repetir a final alcançada no ano passado na mítica direita de Jeffreys Bay.

    Após um “intervalo” na competição, devido à presença de um tubarão no lineup, antes mesmo do heat 3 começar, tudo voltou à normalidade e a bateria de Kikas acabou por ser a última do dia. A disputa começou com uma rotação gigante do norte-americano, que, apesar de não ter tido qualquer manobra pelo meio, lhe valeu uma nota curiosa – chamemos-lhe apenas assim… - na casa dos 8 pontos.

    Frederico acusou alguma pressão nesta primeira fase do heat e pareceu meio perdido durante alguns minutos, até que encontrou uma onda no inside para explanar todo o potencial do seu surf de rail. Kikas explicou assim a Kolohe que em J-Bay desenham-se belos quadros com início, meio e fim, ao invés de se acelerar quilómetros, ignorando lips pelo caminho, para tentar a sorte com aéreos gigantes no final. O surfista de Cascais foi premiado com um 8,60 pela forma exímia como surfou a onda e virou o heat ao contrário.

    Ainda assim, Andino não desistiu e na resposta recolocou-se na liderança, mas por uma margem pequena. Com pouco mais de 5 minutos para o final, Kikas precisava de uma nota na casa dos 6 pontos. Por esta altura, já respirava confiança e foi, novamente, com muita destreza que assegurou a passagem, com uma onda de 7,07 pontos, perante um Kolohe já desorientado, a tentar novamente a tática dos aéreos que não rimam com J-Bay.

    “No início foi um pouco frustrante”, começou por dizer Frederico Morais após o triunfo. “Estiveram altas ondas ao longo do dia todo e depois o mar caiu um pouco. Ainda assim, no final, felizmente, vieram mais ondas. O Kolohe é um grande surfista, já tivemos alguns heats renhidos este ano, mas desta vez ganhei eu. Agora vou procurar desfrutar de surfar esta onda com apenas mais um surfista lá fora. Isto apesar de ter visto novamente um tubarão, tal como me aconteceu no ano passado”, frisou Kikas entre sorrisos “nervosos”.

    Com este triunfo Kikas, além de poder melhorar o atual 21.º posto do ranking, garante a passagem à 4.ª ronda pela segunda vez este ano, depois de ter sido 5.º classificado em Bells Beach, na Austrália. Agora, o surfista português aguarda o desfecho do heat 5 (Jeremy Flores x Wade Carmichael) e heat 6 (Julian Wilson e Wiggolly Dantas) desta 3.ª ronda, que só deverão acontecer amanhã, para saber quem vão ser os adversários na próxima fase do J-Bay Open.

    Nos restantes heats do dia não se registaram surpresas, com os principais favoritos a cumprirem durante a 2.ª ronda. Já a 3.ª ronda ficou marcada logo por um excelente heat inaugural em que Joel Parkinson venceu brilhantemente uma acesa disputa com Michel Bourez. Seguiu-se um triunfo de Conner Coffin frente a Ace Buchan e também de Jordy Smith contra Tomas Hermes. Depois, a ação fechou em beleza com o triunfo de Kikas que aqui já descrevemos. Venha o próximo!

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Galeria