Homepage

  • Praias enchem... com manifestações contra o petróleo!
    11 julho 2018
    arrow
    arrow
  • Esta acção estendeu-se ao longo de mais de 20 praias por toda a costa portuguesa onde se agregaram livremente centenas de cidadãos, escolas de surf, banhistas e alguns movimentos.
  • Por Petróleo É Má Onda:

    Sábado, dia 7 de Julho realizou-se a acção Petróleo é Má Onda – Protesto no mar, contra a exploração de combustíveis fósseis em Portugal. Esta acção estendeu-se ao longo de mais de 20 praias por toda a costa portuguesa onde se agregaram livremente centenas de cidadãos, escolas de surf, banhistas e alguns movimentos.

    Este foi um protesto espontâneo de organização cívica, que consistiu num cordão humano, em terra ou mar, organizado simultaneamente em vários pontos do país, com centros particularmente fortes na Costa de Caparica, Praia de Monte Clérigo, Odeceixe, Baleal (Peniche), Faro, Albufeira, Lagos e Carcavelos.

    O motivo do protesto foi o de contestar a prospecção de hidrocarbonetos promovida pelo estado português que avança sem estudos ambientais, contra a opinião dos seus habitantes, sendo que há consessões activas com o objectivo de fazer fracking e explorar gás em terra – na zona da Batalha e Pombal - bem como prospecção petrolífera am alto mar, com três concessões ao longo de toda a costa vicentina.

    Os cidadãos integrantes no movimento cívico Petróleo é Má Onda são a favor da transição energética para as renováveis e descarbonização do país, especialmente tendo em conta os recursos naturais que temos, como as ondas, o vento e o sol. Por um futuro sem furos e pela protecção do ecossistema partilhado por todos: Petróleo é Má Onda!

    Chegados a Carcavelos um pouco antes das 15, não foi fácil achar o protesto marcado através do Facebook para aquela hora naquela praia e em mais duas dezenas de norte a sul. A Praia de Carcavelos, em Cascais, estava cheia e eram ainda poucos os que se juntavam no areal para dizer não à prospecção de petróleo em Portugal e a furos como o de Aljezur.

     

    Foi, no entanto, uma questão até alguns grupos de pessoas – incluindo jornalistas da francesa AFP e da SIC – começarem a chegar. Aos que vinham de propósito para o protesto, juntaram-se alguns banhistas surpreendidos com a mobilização e os participantes de um evento desportivo que acontecia ali ao lado.

    Pelas 16, já havia um extenso cordão humano a separar o areal do mar – “E se o furo fosse em Carcavelos”, “Somos a Natureza em auto-defesa” e “System Change, Not Climate Change” eram mensagens que alguns penduravam com as mãos.

    Os gestos foram repetidos à mesma hora noutras praias, como mostram as fotografias que foram sido partilhadas nas redes sociais com a hashtag #PetróleoÉMáOnda. Na Praia de Monte Clérigo, em Aljezur, por exemplo, o cordão humano foi maior que o de Carcavelos e tomou uma forma circular no areal, com as mensagem “Petróleo, não vás nessa onda” no centro – espelho da proximidade da causa às populações locais.

    Alguns cordões tiveram mais público que outros, mas isso só por si não é um indicador seguro de sucesso. A mobilização em Carcavelos foi expressiva ao contar com uma centena de pessoas de mãos dadas, mas não suficientemente visível para uma praia com mais de um quilómetro de extensão e movimento por todo o lado. Noutras zonas balneares, mais sossegadas como a Praia do Almograve, na Costa Vicentina, o impacto terá sido outro com maior envolvimento da praia como um todo e também das populações, talvez mais cientes do problema dos furos.

    Na Praia Grande, onde estava a decorrer uma etapa da Liga Meo Surf (Campeonato Nacional de Surf), o protesto acabou por não ter grande expressão.

    Mesmo assim, ainda se viram alguns cartazes e vozes contra esta exploração pela praia fora, caso de Henrique "Balsas" Balsemão, que segundo surfista João Macedo, "deu ali um apoio forte na Praia Grande e houve pelo menos mais um passo em termos consciência..."

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

    Fonte e fotografias: Petróleo é Má Onda e Shifter

Tags
  • Petróleo
  • má onda
  • manifestação
  • protestos
  • praia
  • praias
  • portugal
  • Carcavelos
  • praia grande
  • aljezur
  • Exploração de Petróleo
  • Sustentabilidade
  • Costa de Caparica
  • faro
  • Monte Clérigo
  • Odeceixe
  • lisboa
  • norte
  • sul
pub
similar News
similar
julho 18
PRIO e Hugo Vau levam o surf de Norte a Sul
julho 18
Beatas para o chão... NÃO!
julho 18
Qualifying para a Liga MEO Surf em Ílhavo
julho 18
Gigantes ao vivo n’O Sol da Caparica!
julho 18
Há 45 praias portuguesas para descobrir de forma interativa!
julho 18
Rip Curl Fantasy Surfer: Vencedor de Sintra já recebeu o prémio
julho 18
Previsão e alertas meteorológicos para 18 Julho